Operações Policiais acabam com mais de 20 mortes nos últimos dois dias

Ações policiais contra milícias e homem é contido ao fazer motorista de refém

Enviado Direto da Redação

Foto:

Nesta quarta-feira (15) e quinta-feira (16), policiais atuaram em operações no Rio que resultaram em tragédia, com aproximadamente 22 mortos. Devido às ações policiais que ocorreram nos últimos dois dias, 17 suspeitos de participarem da milícia morreram na Baixada Fluminense, e 5 foram mortos em confronto com a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil, em Nova Iguaçu.


Um tiroteio envolvendo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e agentes da Core em Itaguaí, acabou com 12 mortes, incluindo a do chefe de milícia Carlos Eduardo Benevides, conhecido como Cabo Benê, indicado como o braço-direito do miliciano Wellington da Silva Braga, chamado de Ecko, que atualmente é um dos bandidos mais procurados do estado.


Um homem que estava armado em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, fez um motorista de aplicativo refém na Avenida Embaixador Abelardo Bueno. Segundo a Polícia Militar, o suspeito foi baleado por um policial que estava em uma viatura descaracterizada, que percebeu a vítima se jogando do carro em movimento. Ao tentar abordar o carro, foi recebido à tiros e reagiu, resultando na morte do criminoso. Foi apreendido com ele um revólver calibre 32. O local ficou isolado e a Polícia Civil foi acionada.

Veja também