Guerra de facções pode ter motivado ataque em praia de Arraial do Cabo

Polícia está em diligências

Enviado Direto da Redação
Uma pessoa morreu e cinco ficaram feridas

Uma pessoa morreu e cinco ficaram feridas

Foto: Divulgação

A  Polícia Civil trabalha com a possibilidade de que a disputa entre facções rivais esteja por trás do ataque sofrido por banhista na tarde deste sábado (26), na Prainha, em Arraial do Cabo. Todavia, a investigação não descarta nenhuma hipótese sobre o crime.


De acordo com a delegada titular da 132ªDP, Patrícia de Paiva, a principal linha de investigação é de que o crime tenha sido motivado por guerra de facções.


"Um homem sofreu um atentado na Prainha. Além dele, outras pessoas, que estavam na praia, foram atingidas por balas perdidas. Imediatamente, nossas equipes de investigadores foram até o local, identificaram testemunhas para prestar depoimento, buscaram imagens de câmeras de segurança e estiveram no hospital ouvindo as vítimas. O inquérito policial foi instaurado para apurar a autoria do crime. A principal linha de investigação é de que tenha sido um ataque de traficantes a um rival, de outra facção criminosa", disse a delegada ao G1.


De acordo com testemunhas, um homem ainda não identificado chegou atirando em outro que estava no calçadão. A vítima correu em direção a areia. Neste momento, um terceiro homem atirou contra o autor dos primeiros disparos. 


durante a ação, um homem foi morto e cinco pessoas baleadas. As vítimas estão Hospital Geral de Arraial do Cabo (HGEAC). O boletim médico ainda não foi divulgado. 

Veja também