Dois dias após morte de João Pedro, jovem é morto durante entrega de cestas básicas na Cidade de Deus; veja o vídeo

João Victor foi baleado durante operação conjunta das polícias Civil e Militar

Escrito por Redação 20/05/2020 19:39, atualizado em 20/05/2020 20:20
Jovem havia acabado de sair de casa para comprar pipa
Jovem havia acabado de sair de casa para comprar pipa . Foto: Divulgação


Por Alan Emiliano


Um jovem, identificado como João Victor Gomes da Rocha, de 18 anos, morreu após ser baleado, na tarde desta quarta-feira (20), durante operação conjunta do 18ºBPM (Jacarepaguá) e policiais civis da 41ªDP (Tanque) na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O caso aconteceu durante entrega de cestas básicas promovidas pela Frente CDD, que auxilia moradores da localidade em meio a pandemia do coronavírus. 


De acordo com informações preliminares, o jovem havia acabado de sair de casa para comprar pipa quando foi atingido por um disparo durante a operação da PM. Ele foi socorrido pelos próprios policiais e levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. 


Nas redes sociais, o conselheiro tutelar Jota Marques, morador da localidade, relatou os momentos de tensão vividos pelos integrantes da Frente CDD, que entregou cerca de 200 cestas básicas para as pessoas necessitadas. 


"Apontaram armas para nós enquanto tentávamos entrar no carro. Somos todos da Cidade de Deus, na @frentecdd, educadores, trabalhadores locais, artistas. Estávamos numa ação entregando 200 cestas básicas para as famílias da região Pantanal. Disseram que iam cuidar de nós", diz um dos posts. 


Um vídeo que já foi compartilhado por diversas pessoas em grupos de Whatsapp mostra o diálogo entre dois integrantes da frente social ainda transtornados pelo ocorrido. 


"A gente nasceu alvo. A gente nasceu alvo. João Pedro foi ontem. Eles são genocida e nós somos alvo do estado, mano! Nós é preto mano", diz um dos integrantes da Frente CDD.


A deputada federal Talíria Petrone (PSOL) divulgou uma nota, em uma rede social, lamentando o ocorrido e pedindo o fim do governo genocida. 


"Toda nossa solidariedade e apoio aos amigos e familiares, que perderam mais uma vida para a política de morte de um governo genocida. Isso precisa acabar!", diz a nota.



Até o momento, a Polícia Militar informou que os policiais foram até o local para checar denúncias sobre o tráfico de drogas na região. Durante a ação, a PM afirma que houve troca de tiros e o jovem foi baleado. Uma pistola foi apreendida na comunidade. 



Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas