Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2586
Search

Procurados: DH busca informações de homem suspeito de matar o tio

Leonardo de Abreu Carvalho já é considerado foragido da Justiça

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 29 de abril de 2020 - 16:39
Segundo a família, o suspeito seria dependente químico e teria comportamento agressivo
Segundo a família, o suspeito seria dependente químico e teria comportamento agressivo -

O Portal dos Procurados divulgou nesta quarta-feira (29) um cartaz para ajudar a Delegacia de Homicídios da Capital (DH – Capital) com informações que possam levar a prisão de Leonardo de Abreu Carvalho, de 32 anos. Principal suspeito de assassinar Marcos Tadeu Cunha, de 46 anos, este seria seu próprio tio. Leonardo já é considerado foragido da Justiça.

Professor de uma escolinha de futebol, em Madureira, Marcos teria sido assassinado pelo sobrinho Leonardo, quando saiu para jogar lixo na rua onde morava, em Curicica, Zona Oeste do Rio. Segundo investigações, o suspeito estava escondido, e quando Marcos recolhia o lixo e voltava para residência, foi morto com aproximadamente, 17 facadas nas costas. A faca usada no crime não foi encontrada.

Segundo familiares da vítima, Leonardo é dependente químico e possui comportamento agressivo. Marcos Cunha era casado, tinha uma filha e uma neta.

Em decisão expedida pela Justiça, a pedido da Autoridade Policial da Delegacia de Homicídios da Capital, foi expedido mandado de prisão pela 2º Vara Criminal da Capital, pelo crime de homicídios simples, com pedido de prisão temporária com validade até 2040. 

Aqueles que tiverem qualquer informação a respeito da localização Leonardo de Abreu Calheiros, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp do Portal dos Procurados; (21) 98849-6099, Facebook (inbox); endereço: https://www.facebook.com/procuradosrj/, mesa de atendimento do Disque-Denúncia; (21) 2253-1177 ou pelo aplicativo para celular do Disque Denúncia.  

Todas as informações sigilosas sobre o caso serão encaminhadas para DH Capital,  encarregada do caso e do inquérito criminal.

Matérias Relacionadas