São Gonçalo deixa de ser a terra do 'perdeu, perdeu' e registra queda de roubos em 2020

Início de 2020 apresenta números positivos de segurança

Enviado Direto da Redação
Comandante da unidade destacou o combate ostensivo ao crime organizado no município

Comandante da unidade destacou o combate ostensivo ao crime organizado no município

Foto: Arquivo/O SÃO GONÇALO

Por Alan Emiliano

Em meio a críticas sobre ser cidade mais violenta e com intensa guerra entre facções criminosas, o município de São Gonçalo registrou, nas primeiras cinco semanas deste ano, uma queda acentuada em diversos tipos de crimes, como roubo de veículos, cargas e transeuntes.

Entre 1º de janeiro e 7 de fevereiro, a cidade registrou uma queda de 59% em relação ao mesmo período do ano passado com relação ao crime de estabelecimento comercial. Além disso, reduções acentuadas também foram vistas nos seguintes crimes: roubos a instituições financeiras (58%), roubos de veículos (48%), roubos a transeuntes (45%), roubos de rua (40%), roubos de cargas (33%), roubos de aparelhos celulares (30%), roubos a residências (28%) e roubos a coletivos (11%).

"Desde a minha chegada ao 7ºBPM, em julho do ano passado, o batalhão vem registrando quedas consecutivas em diversos tipos de crimes. O trabalho dos policiais tem sido visto pelas ruas do município e isso pode ser visto nos números. É notória a participação da nossa tropa espalhada pelos bairros de São Gonçalo. A cidade tem problemas que não podem e nem devem ser colocados na conta da Polícia Militar. O 7°BPM vem combatendo o crime organizado de forma eficiente, só não vê, quem não quer", disse o comandante, tenente-coronel Gilmar Tramontini.

Nos primeiros sete dias de fevereiro, comparado com o mesmo período de 2019, São Gonçalo registrou quedas significativas no número de roubo de estabelecimentos comerciais (88.9%), homicídios (71%), roubos de cargas (59%), roubos de rua (43.4%), roubos a transeunte (41%) e roubos de veículos (37%).

"Não podemos esquecer do trabalho feito em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Batalhão de Rondas Especiais e Controle das Multidões (Recom), o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e a Polícia Civil, que nos auxiliam com dados e agentes para conseguirmos combater o crime organizado em São Gonçalo. Temos o agravante de três rodovias cortarem a cidade, o que nos fazem precisar de mais policiamento no patrulhamento ostensivo nas vias", concluiu.

Veja também