Mulher acusa irmão de ter estuprado o seu filho na casa do avô em São Gonçalo

Caso foi registrado na 75ªDP (Rio do Ouro)

Enviado Direto da Redação
Vítima realizou exames na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Colubandê

Vítima realizou exames na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Colubandê

Foto: Divulgação


Por Alan Emiliano


Um menino, de apenas nove anos de idade, teria sido estuprado pelo próprio tio, há cerca de 45 dias, dentro da casa do avô no bairro Trindade, em São Gonçalo. A acusação foi feita pela mãe da vítima e irmã do acusado.


Durante o seu depoimento, realizado na tarde desta quarta-feira (30), a mãe da vítima revelou que a criança apresentava uma postura estranha, inibida, retraída e agressiva nos últimos dias. Ao ser questionado sobre o porquê da mudança de comportamento, o menino revelou que o seu tio havia abusado dele enquanto ele estava na casa do avô, localizada no bairro Trindade.


No momento do crime, a vítima estaria acompanhada do seu irmão, de apenas oito anos de idade, mas o mesmo estava dormindo durante a ação do criminoso. O acusado foi preso, no mês passado, pelo crime de furto.


"Meu tio colocou o p* na minha b*, na minha boca e botou água", teria dito a criança após ter sido questionada pela mãe. O documento foi conseguido, com exclusividade, pelo O SÃO GONÇALO.


Segundo a mãe, que mora na localidade conhecida como Colina, no bairro Amendoeira, o crime teria acontecido há cerca de quarenta e cinco dias e a criança só revelou o ocorrido na noite desta terça-feira (29).


A criança foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Colubandê, onde foi atendida, realizou exames e teve alta médica na manhã desta quarta-feira (30). A polícia ainda aguarda o resultado do exame de corpo de delito para seguir com as investigações.


O caso foi registrado na 75ªDP (Rio do Ouro).


Números - De janeiro a setembro deste ano, o município de São Gonçalo teve 175 casos de estupro, registrados nas quatro distritais da cidade. O número representa uma queda de 18,3% em relação ao mesmo período do ano passado, onde tiveram 207 ocorrências deste tipo de crime.


De acordo com o Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ), os crimes, em sua maioria são cometidos, às sextas, sábados e domingos.


Em relação aos locais de registros de ocorrência neste ano, as principais distritais neste quesito são as delegacias do Mutuá (72ªDP), com 62 crimes, e a do Alcântara (74ªDP), com 43 anotações.

Veja também