Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,2257 Euro up 5,4736
Search

Mulher é morta na frente dos dois filhos após reclamar de som alto

Pai da jovem disse ela era morava há dois meses no local

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 01 de agosto de 2019 - 14:57
Pai da jovem disse ela era morava há dois meses no local
Pai da jovem disse ela era morava há dois meses no local -

“Eu sempre pedi a Deus que me levasse primeiro, eu não queria nunca ter que enterrar um filho, mas essas coisas nunca são como a gente quer”, o desabafo emocionado é do pedreiro José Carlos dos Santos Freitas, pai da dona de casa Carla Cristina Freitas, de 20 anos, que foi morta na tarde de quarta-feira (1º), na frente de seus filho, após ter reclamado do som alto que estava na casa de seu vizinho, na comunidade Chico City, na Gardênia Azul, na Zona Oeste do Rio.

Segundo a polícia, Alisson Pereira, de 29 anos, que seria o autor do crime, invadiu a casa da vítima com uma faca e iniciou um discussão. Os dois teriam entrado em luta corporal e um acabou esfaqueando o outro.

Carla morreu ainda no local, já Alisson foi encaminhado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste.

“Nós não conhecíamos esse vizinho, minha filha tinha se mudado pra lá há menos de dois meses. Eles estavam numa farra há uns três dias, pelo que me falaram. Outros vizinhos também reclamaram do som. Na hora que ela entrou para dar almoço para as crianças, ele entrou com uma faca e esfaqueou ela. Simples assim. Ele matou minha filha dentro da casa dela, na frente dos meus netos”, disse o pedreiro.

José Carlos ainda acrescentou “O meu neto mais velho é autista, então ele não fala sobre isso. Agora, o mais novo me falou uma coisa que me cortou o coração. Ele disse: "vô, mamãe teve que pegar a faca para matar o bicho". Que Deus também dê a oportunidade desse homem viver para se arrepender dos erros dele. Porque nada que algum fizer hoje vai tirar essa dor da angústia”, lamentou. 

Matérias Relacionadas