Familiares e amigos dizem que jovem morto pela PM em Niterói era inocente

Ação foi realizada na manhã de segunda-feira

Escrito por Redação 31/07/2019 16:08, atualizado em 31/07/2019 15:56
Ação foi realizada na manhã de segunda-feira
Ação foi realizada na manhã de segunda-feira . Foto: Divulgação

Familiares e amigos de Daniel Rangel de Souza, de 20 anos, morto pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) na última segunda-feira (29), no Morro do Estado, em Niterói, acusam os policiais de terem atirado em um inocente. A vítima, que morreu pouco depois de levar o tiro, foi sepultada nesta quarta-feira (31), na cidade de Miracema.

Segundo informações de amigos, Daniel havia acabado de sair do seu trabalho, em um posto de combustíveis em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, e foi no Morro do Estado visitar um amigo. Pouco depois, o Bope iniciou uma ação no local.

"Ele era bom demais, trabalhador. Estava todo orgulhoso de ter conseguido um emprego novo. No dia, ele tinha acabado de sair do trabalho e foi visitar um amigo. Aí começou a operação do Bope e com certeza confundiram ele com um bandido", disse um amigo de infância de Daniel.

A irmã de Daniel usou as redes sociais para pedir por justiça e fazer diversas declarações ao seu irmão.

No dia da operação, a Polícia Militar informou que os policiais tinham trocado tiros na região e um homem, que supostamente estava com uma pistola, teria morrido.

"Daniel nunca daria tiro em ninguém. É inacreditável ele morrer deste jeito. E outra, quando que uma pessoa com uma 9mm vai trocar tiros com o Bope?", desabafou o amigo.

No sepultamento, segundo o amigo da vítima, os familiares de Daniel pareciam não acreditar no que estava acontecendo.

"Está todo mundo sem acreditar nisso. Foi um absurdo vê-lo morrer desta forma. E o pior de tudo, colocaram ele como um criminoso. Queremos justiça. Não pode continuar morrendo inocente assim, isso tem que acabar", concluiu o amigo de infância de Daniel.

Operação

Com o objetivo de coibir a venda de entorpecentes na região e localizar os líderes do tráfico na comunidade, policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) realizaram uma ação no Morro do Estado, no Centro de Niterói, na segunda-feira (29), que terminou com um homem morto.

Na ocasião, Daniel Rangel de Souza foi apontado como suspeito de integrar o tráfico de drogas. Após ser baleado, ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

A morte está sendo investigada pela Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG).

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas