Procurada, 'Hello Kitty' se diverte em baile funk no Novo México, em São Gonçalo

'Hello Kitty' dança funk e faz 'Quadradinho de Oito'

Escrito por Redação 29/07/2019 20:18, atualizado em 29/07/2019 17:51
'Hello Kitty' dança funk e faz 'Quadradinho de Oito'
'Hello Kitty' dança funk e faz 'Quadradinho de Oito' . Foto: Reprodução

Por Alan Emiliano*

Uma das traficantes mais procuradas pela polícia em São Gonçalo, Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, a 'Hello Kitty', foi flagrada se divertindo em um baile funk na comunidade Novo México, em São Gonçalo, no último fim de semana. Na última semana, a criminosa "pulou" da facção Amigos dos Amigos (ADA) para o Comando Vermelho (CV), grupo criminoso que controla o tráfico de drogas naquela região. 

No vídeo divulgado nas redes sociais, a traficante aparece dançando ao lado de outra mulher e mostra bastante desenvoltura no ritmo funk. Um dos principais objetivos do novo comandante do 7ºBPM (São Gonçalo), tenente-coronel Gilmar Tramontini, é reprimir a realização de eventos irregulares no município.

"Pretendemos resgatar a nossa força de inteligência e identificar locais onde são realizados eventos/atos irregulares, como bailes funks, bancas de vendas de celulares irregulares, etc. Lembrando que não iremos reprimir a modalidade 'funk' e sim a prática de eventos irregulares. No último domingo (28), conseguimos impedir uma festa que seria realizada na comunidade do Brejal, no Jardim Bom Retiro, em São Gonçalo. 

'Hello Kitty' é apontada pela polícia como a responsável por diversos roubos em Niterói e São Gonçalo e figura presente no controle do tráfico de drogas da comunidade Nova Grécia, onde seria uma espécie de braço-direito de Alessandro Luiz Vieira Moura, o 'Vinte Anos'. 

Contra Hello Kitty existem dois mandados de prisão em aberto por roubo. Quem tiver qualquer informação a respeito da localização de Rayane Nazareth, pode denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular - Disque Denúncia. O anonimato é garantido.

*Estagiário sob supervisão de Sérgio Soares

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas