Morto em ação da PM, 'Charutinho' participou de invasões em comunidades de SG e Niterói

Ação deixou dois mortos e três feridos na comunidade Santo Cristo

Enviado Direto da Redação
Charutinho era apontado como um dos líderes do tráfico do Morro do Estado

Charutinho era apontado como um dos líderes do tráfico do Morro do Estado

Foto: Divulgação

Um dos mortos durante operação do 12º BPM (Niterói), na comunidade Santo Cristo, no Fonseca, na madrugada desta quinta-feira (25), o traficante Luis Carlos da Silva de Oliveira, conhecido como "Charutinho", participou de invasões em comunidades de São Gonçalo e Niterói, nos anos de 2015 e 2016. Atualmente, o traficante era apontado como um dos líderes do tráfico do Morro do Estado, no Centro de Niterói. Além disso, ele já havia sido preso com um fuzil M1 Garand, utilizado na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

De acordo com a polícia, o traficante liderou uma invasão de traficantes do Terceiro Comando Puro (TCP), há cinco anos, em comunidades da Zona Norte de Niterói, cuja venda de drogas era controlada pelo Comando Vermelho (CV), como Pimba, Palmeira, Santo Cristo e Coronel Leôncio, no Fonseca. Além disso, "Charutinho" foi o principal líder de invasões de soldados do TCP na Nova Brasília, no bairro Engenhoca.

Um ano depois, a policia identificou Charutinho, com um dos traficantes que estaria a frente de uma invasão pelo controle do tráfico de drogas das comunidades da Dita, Tronco, Alma, Uva, 590, Torre e Vila Candoza, em São Gonçalo, junto com o traficante Walace de Brito Trindade, o Lacosta, do Morro da Serrinha, em Madureira.

Charutinho era procurado por diversos crimes, como tráfico de drogas e condutas afins e homicídio qualificado. Além disso, o traficante já havia fugido da cadeia por duas vezes, em 2010 e 2015.

O Portal dos Procurados oferecia uma recompensa de R$ 1 mil por informações que levassem ao paradeiro de "Charutinho". Em 2017, o canal do Disque Denúncia divulgou uma cartaz coletivo com a foto dos 12 traficantes mais procurados pela polícia em Niterói e São Gonçalo. Entre eles, estavam "Charutinho", Thomas Jayson Gomes Vieira, o 3N, e Schumaker Antonácio do Rosário, o Piloto, morto em abril deste ano. 

Veja também