Traficantes que destruíram terreiro no Rio se intitulam 'bandidos de Jesus'

A denúncia foi registrada na DECRADI nesta sexta-feira (12)

Enviado Direto da Redação
Segundo familiares da mãe de santo, a senhora está a base de remédios e se refugiou na casa de parentes fora do estado do Rio

Segundo familiares da mãe de santo, a senhora está a base de remédios e se refugiou na casa de parentes fora do estado do Rio

Foto: Divulgação


Um grupo de criminosos invadiu e destruiu um terreiro de candomblé no Parque Paulista, em Duque de Caxias, na Baixada, nesta quinta-feira (11). Eles se intitularam "bandidos de Jesus" e deram o ultimato: o espaço não deve abrir mais e ser esvaziado até a tarde. 


No momento do ataque, a mãe de santo líder do terreiro, uma idosa de 85 anos, estava presente e sofreu várias ameaças sob a mira de uma arma.


Segundo familiares da mãe de santo, a senhora está a base de remédios e se refugiou na casa de parentes fora do estado do Rio. 


"Tocaram a campainha, entraram e começaram a quebrar tudo e ameaçaram, xingaram ela. Uma senhora de 85 anos, com uma arma na cara, é uma falta de respeito", disse.


Segundo a Polícia, os "bandidos de Jesus" são apontados como traficantes que tomaram conta do Parque Paulista, ligados à facção Terceiro Comando Puro (TCP). 


Foi a primeira vez que o terreiro, há mais de 50 anos no bairro, sofreu um ataque, apesar de já existirem ameaças.


O caso foi registrado na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI) na manhã desta sexta-feira (12). A delegacia fará diligências para apurar as circunstâncias e os responsáveis pelo ataque e a investigação segue sob sigilo.

Veja também