'Bonde do Batom': as mulheres a serviço do tráfico em Niterói e São Gonçalo

'Casa das 7 Mulheres' inclui 'Hello Kitty' e mais seis mulheres de diferentes facções

Escrito por Redação 08/07/2019 22:38, atualizado em 08/07/2019 19:34
Jackeline tem ligações com o Morro do Cavalão
Jackeline tem ligações com o Morro do Cavalão . Foto: Divulgação


Por Alan Emiliano e Kiko Charret 


Anteriormente vistas como o sexo frágil e de pouca intimidade com a criminalidade, as mulheres têm sido vistas com outros olhos pelas lideranças do tráfico de drogas em São Gonçalo e Niterói. A "Casa das 7 Mulheres do Tráfico", ou "Bonde do Batom", é composta por sete integrantes de duas facções criminosas, o 'Comando Vermelho' (CV) e 'Amigos dos Amigos' (ADA), e realiza diversas funções relacionadas à criminalidade em comunidades das duas cidades.


Uma das integrantes da lista das mulheres procuradas pela polícia e única atuante em São Gonçalo é a "braço-direito" do traficante Alessandro Luiz Vieira Moura, o Vinte Anos, que controla o tráfico de drogas da comunidade Nova Grécia, em São Gonçalo e tem o planejamento de invadir regiões controladas pela facção rival, o Comando Vermelho, como o Jóquei.


Trata-se de Rayane Nazareth Cardoso da Silveira, a 'Hello Kitty', de 25 anos, que é investigada pela polícia pelo fato de ter realizado assaltos em áreas pertencentes a 76ª DP (Centro) e 78ª DP (Fonseca) e ser figura presente no controle do tráfico de drogas da Nova Grécia e nas invasões realizadas pela ADA. Contra ela, existem dois mandados de prisão em aberto pelo crime de Roubo Majorado. 


Já em Niterói, estão as outras seis integrantes da "Casa das 7 Mulheres", todas as pertencentes a facção criminosa 'Comando Vermelho'. Apontada como a principal rival na disputa de poder do sexo feminino no tráfico de drogas, Luana Resende Nascimento de Mendonça, a "Neurótica", faz parte do tráfico de drogas que age nas comunidades da Vila Ipiranga, Serrão e Juca Branco, no Fonseca, em Niterói, e também no Jorge Turco, no Rio.


Ela já havia sido investigada na operação Start, deflagrada pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), com apoio de outras distritais de Niterói, em maio do ano passado, pelo fato de ser uma das responsáveis por aliciar e recrutar os jovens para o tráfico de drogas das comunidades em que ela "fechava", ao lado do traficante Alessandro dos Santos Cardoso Araújo, o Nenzinho, preso na ação.


Contra Neurótica, há um mandado de prisão em aberto pelo crime de Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins e Corrupção de Menores. Além de Neurótica, a polícia investiga a participação de Amanda Ferreira de Souza, a Amanda, em diferentes comunidades ligadas ao 'Comando Vermelho' na Zona Norte de Niterói. Acusada de tráfico de drogas e formação de quadrilha, Amanda ela já tem passagem pelo sistema carcerário, em 2008. O Portal dos Procurados, canal do Disque Denúncia, divulgou um cartaz com a foto de Amanda, com uma recompensa de R$ 1 mil por informações que levem a localização da acusada. 


Já no Morro do Cavalão, em Icaraí, na Zona Sul da cidade, duas integrantes da "Casa das 7 Mulheres do Tráfico" são investigadas por participação no tráfico de drogas da comunidade, são elas Jaqueline Tavares de Medeiros, a Jaqueline, de 37 anos, e Ana Mary Tavares Medeiros, a Ana Mary, de 38 anos, respectivamente esposa e cunhada de Anderson Rodrigues França, o Goelão, preso em junho deste ano, acusado de gerenciar o tráfico de drogas da comunidade a mando de Reinaldo Medeiros Ignácio, o Kadá, que, mesmo preso, em Mossoró, no Rio Grande Norte, administra à distância o tráfico no Cavalão. Jaqueline e Ana Mary seriam responsáveis por auxiliar o chefão do morro na administração de finanças do tráfico de uma das comunidades com a maior mancha criminal da cidade.


Contra as duas, há mandado de prisão em aberto pelos crimes de Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins, Crimes de Tráfico Ilícito e Uso Indevido de Drogas. No Caramujo, na Zona Norte de Niterói, Monique Menezes Fernandes, a Monique do Caramujo, de 23 anos, filha do traficante Alcino Luiz Fernandes, o da Cabrita, preso em 2015 e uma das lideranças do passado no Complexo do Caramujo, é responsável pela administração por parte das finanças da comunidade.


Além dela, atuaria como "auxiliar administrativo do tráfico", Simone de Oliveira, a Simone do Caramujo, de 40 anos, que ajuda no dia-a-dia da criminalidade na região. Segundo as investigações, elas teriam que realizar prestações de contas mensais com o 'chefão' do 'Comando Vermelho' na região, identificado como Luciano Martiniano da Silva, o Pezão, líder da facção no Estado do Rio. Contra as duas, existem um mandado de prisão em aberto pelos crimes de Organização Criminosa e Tráfico de Drogas e Condutas Afins e Roubo Majorado.


Quem tiver qualquer informação a respeito da localização das mulheres que compõe a "A Casa das 7 Mulheres do Tráfico", ou "Bonde do Batom", deve entrar em contato através dos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: (https://www.facebook.com/procurados.org/); e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. 

/Jackeline tem ligações com o Morro do Cavalão
Jackeline tem ligações com o Morro do Cavalão. Foto por Divulgação
monique:%20forte%20influ%C3%AAncia%20no%20Caramujo
Monique: forte influência no Caramujo. Foto por Divulgação
/Simone também atua no Caramujo, segundo a polícia
Simone também atua no Caramujo, segundo a polícia. Foto por Divulgação
/Ana Mary: acusação de ligações com o 'CV'
Ana Mary: acusação de ligações com o 'CV'. Foto por Divulgação
/'Hello Kitty' tem o apelido de personagem infantil
'Hello Kitty' tem o apelido de personagem infantil. Foto por Divulgação
amanda:%20liga%C3%A7%C3%B5es%20com%20comunidades%20em%20Niter%C3%B3i%20
Amanda: ligações com comunidades em Niterói . Foto por Divulgação
/'Neurótica seria ligada ao 'Comando Vermelho'
'Neurótica seria ligada ao 'Comando Vermelho' . Foto por Divulgação

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas