Fonseca lidera ‘ranking’ de mortos e J.Catarina, o de tiros, segundo dados

Laboratório ‘Fogo Cruzado’ estuda dados de violência armada

Escrito por Redação 13/12/2019 18:10, atualizado em 07/07/2019 09:24
O Jardim Catarina, em São Gonçalo, foi o bairro que concentrou o maior número de tiros
O Jardim Catarina, em São Gonçalo, foi o bairro que concentrou o maior número de tiros . Foto: Kiko Charret

Por Rennan Rebello


Nos seis primeiros meses de 2019, o laboratório de dados sobre violência armada ‘Fogo Cruzado’ (FC) registrou 4.169 tiroteios/disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Rio, uma média de 23 tiros por dia.


Comparado com o primeiro semestre de 2018 (4.652), período em que foi decretado o início da Intervenção Federal, houve uma queda de 10% no número de tiros.


O Fonseca, bairro de Niterói, no Leste Metropolitano, concentrou o maior número de mortos: 15 registros. O Complexo do Alemão (13), Catumbi (13), Bangu (12) e Nova Aurora, em Belford Roxo, (12) completam este ranking.


O ‘Fogo Cruzado’ registrou 742 tiroteios/disparos de arma de fogo no Leste Metropolitano que deixaram 437 pessoas baleadas: destas, 227 morreram e 210 ficaram feridas. Do total de tiros mapeados na região, 57% ocorreram em São Gonçalo (422), seguido de Niterói (229), Itaboraí (56) e Maricá (35).


O Jardim Catarina, em São Gonçalo, foi o bairro do Leste Metropolitano que concentrou o maior número de tiros, foram 42 registros no total, seguido de Icaraí (29), Bom Retiro (27), Itaúna (23) e Ingá (22). Já o bairro do Fonseca, em Niterói, teve o maior número de mortos (15), e Santa Rosa, o maior número de feridos (10) no período.


Neste semestre, houve 971 tiroteios/disparos de arma de fogo na Baixada Fluminense, que resultaram em 287 mortos e 167 feridos. Belford Roxo (328), Duque de Caxias (211), Nova Iguaçu (146), São João de Meriti (98) e Mesquita (42) registraram nesta ordem o maior número de tiros na região. Belford Roxo e Nova Iguaçu contabilizaram 77 mortos cada um, as duas cidades juntas concentraram 54% de mortos na Baixada.


No total, 1.502 pessoas foram baleadas na Região Metropolitana: destas, 772 morreram e 730 ficaram feridas. Dos 4.169 casos de tiros registrados neste semestre, em 76% deles não houve vítimas.


Comparado com os seis primeiros meses de 2018, quando houve 791 mortos e 633 feridos, houve um aumento de 15% no número de feridos. A presença de agentes de segurança nos episódios de violência armada mapeados também aumento 25%, passando de 913 casos no primeiro semestre de 2018, para 1.144 este ano.


O FC também registrou que 127 agentes de segurança foram baleados na Região Metropolitana, destes, 30 morreram e 97 ficaram feridos. Os municípios do Rio de Janeiro (60), São Gonçalo (19), Niterói (14), Nova Iguaçu (7), Belford Roxo (5) e Itaboraí (5) tiveram o maior número de agentes baleados.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas