‘Hello Kitty’ é acusada de cometer roubos em Niterói

Recompensa por informação da suspeita é de R$1 mil

Enviado Direto da Redação

De ‘princesa dos roubos’ à ‘gata do tráfico’. A trajetória de vida de Rayane Nazareth Cardoso da Silveira, de 20 anos, poderia ser igual a de milhares de meninas que sonham com uma boa profissão, família, filhos e prosperidade. De um ‘amor bandido’, surgido ainda na adolescência, ela mudou de rumo, e para pior. Junto com as más companhias, vieram as acusações de assaltos e o tráfico drogas. Agora, ‘famosa’ no mundo do crime, ninguém a conhece como Rayane, e sim ‘Hello Kitty’, apelido que ela mesmo escolheu e como gosta de ser chamada pelos comparsas.

Os policiais da 78ªDP (Fonseca) estão fazendo levantamentos para saber em quantos inquéritos podem corresponder a participação de Hello Kitty em crimes ocorridos na área de atuação daquela delegacia. Há indícios da participação de pelo menos dois assaltos praticados por ela na Zona Norte da cidade, circunscrição daquela delegacia. Mas há indícios da participação dela em outras roubos, também na Zona Sul da cidade. No dia 5 de março do ano passado, ela teria cometido um roubo à mão armada na Rua Coronel Tamarindo, no Gragoatá, junto com um homem. Mediante ameaças de morte, o casal, segundo denúncias das vítimas, roubou um Peugeout, dois aparelhos celulares, ambos de propriedade de uma das vitimas, uma mala de viagem, e um notebook.

Hello Kitty pode ter cometido outros roubos também no Centro de Niterói, área da 76ªDP (Niterói), que registrou um caso ocorrido no ano passado.

Quem é - Ela se tornou conhecida dos agentes no início de 2018, quando começou a cometer roubos na área da 78ªDP. Investigadores descobriram que ela tem perfil violento e gosta de se exibir, posando com armas de grosso calibre em comunidades de Niterói e São Gonçalo. Nas redes sociais, ela costuma se identificar como a ‘gata’ Hello Kitty, que na vida real, nada mais é do que um personagem infantil conhecido mundialmente. Ao invés do batom, da saia e da feminilidade, armas de grosso calibre. A frase evidencia bem um pouco da personalidade de Rayane, também acusada de ser uma das pivôs da disputa do tráfico por territórios no eixo São Gonçalo-Niterói.

Os policiais responsáveis pelas investigações sobre a jovem descobriram também que ela, que está há poucos anos na ‘vida bandida’, já tem a preocupação em mudar características físicas, como tatuagens, uma de suas ‘paixões’ para não ser reconhecida.

Por esse motivo, Hello Kitty, que seria uma das ‘musas’ da facção Amigos dos Amigos (ADA) e aliada de Alessandro Luiz Vieira Moura, o Vinte Anos, da Nova Grécia, em São Gonçalo, teria alterado a maior tatuagem que ostenta no corpo. Essa tatuagem toma boa parte da coxa direita e era, originalmente, um dragão.

A polícia descobriu que o desenho foi transformado em uma gueixa, personagem oriental. Por esse motivo, procura usar calça comprida quando transita em áreas desconhecidas e longe dos redutos da ADA.

Recompensa - O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou um cartaz, oferecendo recompensa de R$ 1 mil para quem tiver informações que ajudem a polícia a prender Hello Kitty. Ela já é citada em em um funk de apologia ao tráfico na Nova Grécia e também recebeu treinamento especial para aprender a manusear armas.

Veja também