'Hello Kitty' é estrela de 'proibidão' do tráfico em São Gonçalo

Música exalta 'Vinte Anos' e revela planos do traficante de invadir comunidades na cidade

Enviado Direto da Redação
Música exalta 'Vinte Anos' e revela planos do traficante de invadir comunidades na cidade

Música exalta 'Vinte Anos' e revela planos do traficante de invadir comunidades na cidade

Foto: Divulgação

Um áudio divulgado no Youtube e que já conta com mais de 2,5 mil visualizações, exalta e confirma a participação de Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, 19, a Hello Kitty, na liderança do tráfico de drogas em comunidades de São Gonçalo controladas por Alessandro Luiz Vieira Moura, o Vinte Anos, da facção Amigos dos Amigos (ADA).


Na letra, intitulada 'Tropa da Nova Grécia', além de fazer apologia ao tráfico de drogas, o MC revela que quem está à frente da comunidade, em ordem de hierarquia, “É tropa do Vinte anos, da Hello Kitty, RV e também do LC”.


A letra do 'proibidão' confirmaria as denúncias investigadas por policiais da 73ªDP (Neves) de que Hello Kitty é muito mais do que uma “soldado” do tráfico. Ela na verdade seria hoje a segunda na linha de sucessão da comunidade. Na ausência do chefão, ela seria a responsável por dar as ordens e controlar as atividades criminosas da Nova Grécia.


Em outro trecho do áudio, o MC revela que o plano de Vinte Anos e seus 'soldados' é invadir outras comunidades de São Gonçalo: "Nós vai (sic) tomar Palha Seca, o México e Galão. É o 20 e o Paraíba conexão com o Trevão... Nós fomos (sic) no Miriambi e estamos lá toda hora. Um alô para o Curral, o 77 também, a Nogueirinha, Barão, Complexo do Vintém, 18 e o Batãm...”, diz o funk.


Na semana passada, policiais da 73ªDP (Neves), com apoio de policiais de outras delegacias da região e do 7ºBPM (São Gonçalo), realizaram uma operação na Nova Grécia, para tentar localizar Vinte Anos e Hello Kitty. Na ação, quatro mulheres acabaram detidas. 


Proibidões - Com exaltação ao tráfico de drogas, os chamados 'funks proibidões' vêm ganhando cada vez mais espaço. Se antes eles eram tocados apenas durante bailes em comunidades para homenagear e elogiar o 'chefe' do tráfico local, agora são divulgados em canais no Youtube e rapidamente se espalham pelas redes sociais. O que chama atenção, é que o tom das canções mudou. A nova ‘moda’ entre os MCs é produzir letras com intuito de ofender e ameaçar traficantes de facções rivais.


Veja o vídeo em: https://www.youtube.com/watch?v=3jxlbuYRyeM

Veja também