Estudante é morto por bala perdida em operação da PM em São Gonçalo

Jovem lanchava quando foi atingido na Comunidade da Chumbada

Enviado Direto da Redação
 Além de Bryan, que foi atingido na calçada da lanchonete, o carro dele ficou com marcas de tiros

Além de Bryan, que foi atingido na calçada da lanchonete, o carro dele ficou com marcas de tiros

Foto: LEONARDO F

Por Thuany Dossares


O estudante e motorista de transportes de passageiros por aplicativos Brayan Mattos dos Santos, 19, foi morto quando lanchava, por uma bala perdida, durante troca de tiros entre policiais do 7ºBPM (São Gonçalo) e traficantes, na Comunidade da Chumbada, no Galo Branco, em São Gonçalo, na tarde de ontem.


Segundo a Polícia Militar, as equipes foram atacadas a tiros por traficantes ao chegarem ao local e houve confronto armado.


Familiares do rapaz contaram que ele era morador da Engenhoca, em Niterói, e fazia pré-vestibular, pois pretendia cursar Engenharia Civil. Ontem, ele havia ido com um primo à uma loja para comprar roupas, na Rua Otávio Martins, pois iria à uma festa hoje. O rapaz acabou sendo atingido por um tiro, por volta das 16h30.


“Eles vieram aqui para comprar roupas para ir num aniversário amanhã (hoje). Como a máquina estava demorando para passar o cartão, ele e o primo sentaram na lanchonete ao lado da loja para comer. De repente, houve o tiroteio e ele foi correndo para entrar na loja e se proteger dos tiros, mas acabou sendo baleado”, explicou a tia e madrinha de Brayan, a professora Alessandra Mattos.


Segundo depoimento de familiares, Brayan foi baleado pelas costas. O motorista não resistiu ao ferimento e morreu ainda no local. Eles ainda afirmam que o jovem era inocente e que não vão permitir que nenhuma injustiça seja cometida.


“Perguntaram onde estava a pistola. Meu sobrinho tinha anemia falciforme, uma deficiência numa das mãos e não tinha condição nenhuma de segurar uma arma. Pediram para socorrer ele por causa da doença e mandaram esperar. Agora ele está morto. Eles vêem negro e atiram porque acham que todo negro é vagabundo, tá errado”, disse.


A madrinha de Brayan contou que o rapaz estava trabalhando como motorista de aplicativos para juntar dinheiro para fazer faculdade e que iria prestar vestibular esse ano para engenharia civil. “Um garoto de 19 anos que estava fazendo pré-vestibular. Ele não era bandido, era um jovem cheio de sonhos. Vejo isso constantemente, mas nunca achei que isso fosse acontecer na minha família”, lamentou Alessandra.


Operação - Militares do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 7ºBPM (São Gonçalo) foram até a comunidade da Chumbada, no Galo Branco, para realizar uma operação com o objetivo de reprimir o tráfico de drogas.


Segundo os PMs, ao entrarem na Rua Otávio Martins, as equipes foram recebidas a tiros pelos criminosos. No confronto, além de Brayan, um suspeito, que ainda não teve a identidade revelada, também foi baleado e socorrido para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê.


Na ação, outro suspeito foi detido e uma pistola e drogas foram apreendidas. A ocorrência foi registrada na central de flagrantes da 73ªDP (Neves). Segundo os militares, Brayan foi atingido por um disparo durante a troca de tiros e nenhum material ilícito foi encontrado com ele. O corpo do jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó, onde passará por exames de perícia.

Veja também