Polícia encontra 117 fuzis M-16 na casa de amigo do suspeito de atirar em Marielle

Segundo Polícia Civil, esta é a maior apreensão de fuzis da história do Rio de Janeiro

Enviado Direto da Redação
De acordo com investigações, Ronnie Lessa foi responsável por atirar na vereadora Marielle Franco e no motorista Anderson Gomes

De acordo com investigações, Ronnie Lessa foi responsável por atirar na vereadora Marielle Franco e no motorista Anderson Gomes

Foto: Divulgação


A Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou 117 fuzis incompletos, do tipo M-16, na casa de um amigo do policial militar Ronnie Lessa no Méier, na Zona Norte do Rio. As armas, todas novas, estavam desmontadas em caixas em um guarda-roupas, faltando só os canos.

O dono da casa, Alexandre Mota de Souza, afirmou para os policiais que não sabia do conteúdo das caixas e que Ronne, seu amigo de infância, pediu para guardá-las e não abrí-las.

De acordo com investigações, Ronnie Lessa foi responsável por atirar na vereadora Marielle Franco e no motorista Anderson Gomes no dia 14 de março de 2018.

Os agentes também acharam R$ 112 mil na operação intitulada “Lume”, sendo R$ 50 mil na casa dos pais de Ronnie e R$ 60 mil em seu carro.

Segundo o secretário de Polícia Civil, Marcos Vinícius Braga, esta é a maior apreensão de fuzis da história do Rio de Janeiro. Em 2019 a PM já tinha apreendido 100 fuzis até essa apreensão.

Veja também