Mãe e filha mortas pelo tráfico em SG ficaram mais de 24h em poder dos bandidos

As duas foram sepultadas nesta quinta-feira

Enviado Direto da Redação

Por Renata Sena

Foram identificadas como Flávia Gama Nunes, de 33 anos, e Pâmela Jenifer Nunes da Silva, de 14 anos, a mãe e filha encontradas mortas na última quarta-feira, no Capote, em São Gonçalo. A dupla foi executada com tiros na cabeça, por criminosos que disputam o controle do tráfico da região.

De acordo com informações repassadas por amigos próximos às vítimas, Pámela estava indo para casa do pai, na manhã de terça-feira, quando foi sequestrada pelos criminosos, que usavam um carro vermelho. Pouco tempo depois, os criminosos pegaram Flávia. As duas ficaram desaparecidas por mais de 24 horas, e somente na tarde de quarta-feira, foram localizadas numa área de mata.

Flávia teria sido pega por criminosos da facção Amigos dos Amigos, que recentemente assumiram o controle do tráfico local. Pâmela, segundo os mais próximos, teria sido pega por causa da mãe. A Polícia Civil investiga a versão.

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo, foram ao local do crime e realizaram perícia criminal no corpo de mãe e filha. As duas foram executadas com tiros na cabeça.

Vídeo – Num vídeo de menos de dez segundos, divulgado nas redes sociais, é possível ver mãe e filha clamando pela vida. De joelhos no chão, as duas estão próximas, quando uma pessoa atira contra a cabeça de Pâmela, que morre na hora. A mãe da menina grita, mas é morta em seguida.

Flávia, segundo informações, estava se recuperando de uma tentativa de homicídio, ocorrido há cerca de quatro meses. “Um ex companheiro colocou fogo no corpo dela. Em chamas, ela conseguiu pedir ajuda e estava se recuperando. Ela estava com o corpo todo queimado ainda”, contou um amigo, que preferiu anonimato.

Pâmela iria completar 15 anos no próximo dia 26 e atualmente se preparava para retornar as aulas. Mãe e filha foram sepultadas na tarde de ontem, no Cemitério Municipal do Pacheco, em São Gonçalo.

Guerra – De acordo com investigações, o Capote vinha sendo palco de disputa de facções. Atualmente, depois de perder o controle para o Comando Vermelho, um traficante ‘cria’ do local conseguiu retomar os pontos com apoio da facção Amigos dos Amigos.

Assim como fizeram na Nova Grécia, os criminosos do ADA chegaram impondo novas regras e punindo quem era próximo dos criminosos da antiga facção da comunidade.

Veja também