Pastor morto em Maricá teria sofrido latrocínio

Traficantes de Inoã podem ter cometido o crime

Enviado Direto da Redação
Fabrício Pimentel foi encontrado morto em Inoã

Fabrício Pimentel foi encontrado morto em Inoã

Foto: Divulgação

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) definiram como latrocínio - roubo seguido de morte - a principal linha de investigação no caso da morte do pastor Fabrício Pimentel, de 40 anos, cujo corpo foi encontrado já em estado de decomposição, na manhã desta segunda-feira (21), em uma mata na Rua Chuí, em Inoã, Maricá.

De acordo com a polícia, o pastor não estava trabalhando pelo aplicativo de transportes no momento em que foi capturado pelos criminosos. Ainda segundo a Polícia Civil, Fabrício estava fazendo o transporte de pessoas da igreja para um sítio, onde aconteceria uma espécie de acampamento religioso.

No trajeto, de acordo com as investigações, ele deve ter sido interceptado e posteriormente morto.

Agentes da DHNISG informaram que vão investigar se alguma atividade do pastor anterior ao seu trabalho de evangelização pode ter relação com o assassinato agora. Segundo o delegado Gabriel Poyava, responsável pelo caso, alguns amigos da vítima já foram ouvidos.

Veja também