Menino atropelado no Salgueiro é enterrado em São Gonçalo

Motorista do veículo se apresentou na delegacia

Enviado Direto da Redação
Muito abalados, os pais da criança não quiseram dar declarações

Muito abalados, os pais da criança não quiseram dar declarações

Foto: Luiz Nicolela

Atropelado na quarta-feira, no interior do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, o pequeno Davi Gulart Belarmino, de apenas oito anos, foi enterrado, na tarde de ontem, no Cemitério São Gonçalo, no Camarão. 

Com camisas brancas, com uma foto do menino sorrindo ao brincar de bola e os dizeres bíblicos "Então disse Jesus: Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam, pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas", do livro de Mateus 19:14, cerca de 80 pessoas, entre amigos e familiares, se despediram de Davi. 

Muito abalados, os pais da criança não quiseram dar declarações, mas um amigo próximo do casal, que preferiu não se identificar, descreveu como era o Davi. 

"Ele era um menino muito ativo, uma criança que adorava brincar, jogar bola, correr. Mas também era muito obediente, respeitava tudo que falavam com ele. Tinha muita vida pela frente, muitos sonhos a realizar, é uma situação que ninguém espera, os pais estão arrasados", disse. 

Parentes contaram que a fatalidade aconteceu quando Davi saia do Colégio Sete de Setembro, onde ele estudava. Cursando o 3º ano do ensino fundamental, o menino tinha o costume de sair da escola às 12h, mas devido a proximidade das provas finais, a instituição ligou para os pais de Davi, avisando que ele sairia às 13h para fazer deveres de classe. 

"Ele não costumava nem sair aquela hora da escola, saia mais cedo, e tudo aconteceu. Foi em frente ao colégio praticamente, a uns cinco minutos da casa dele", contou um familiar. 

Recordando - No início da tarde de quarta-feira, uma mulher dirigia um veículo Fiat Pálio, pela Rua Santo Agostinho, no Salgueiro, quando foi surpreendida por uma moto, perdendo o controle da direção e capotando. 

O menino Davi Gulart Belarmino, de oito anos, foi atropelado e não resistiu ao ferimento, morrendo ainda no local. Além dele, uma mulher identificada como Andrea Emanoele Carneiro Lopes, 24, também foi atropelada. O piloto da moto, o motorista de ônibus Edson Souza de Lima, e a neta da condutora do veículo, de apenas três anos, também se feriram no acidente. 

Emanoele e Edson foram socorridos pelos Bombeiros para o Hospital Estadual Alberto Torres. Já a bebê foi socorrida por familiares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Cidade. 

Investigações - O caso foi registrado na 72ªDP (Mutuá). O delegado Roberto Gomes Nunes informou que a condutora do carro já compareceu à distrital e prestou depoimento na presença de advogados. 

A mulher declarou que seguia pela Rua Santo Agostinho quando se surpreendeu com uma motocicleta vindo em alta velocidade e na contra mão. Para tentar evitar o acidente, ela virou o volante bruscamente, causando o capotamento do carro. 

O delegado ainda esclareceu que foi instaurado inquérito, requisitado perícia técnica e as outras vítimas também prestaram depoimento assim que tiverem em condições. 

Veja também