Traficantes que roubaram cadela em São Gonçalo pediram R$ 20 mil de resgate

Cachorra foi encontrada ontem, em Santa Bárbara

Enviado Direto da Redação

Por: Renata Sena 

Não satisfeitos com o roubo do veículo e de diversos pertences pessoais que estavam no carro, traficantes do Novo México ainda tentaram lucrar com o roubo da cadela Mel, da raça golden retriever, que foi levada no último final de semana, quando criminosos roubaram o carro da família, na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), na altura do Arsenal, em São Gonçalo. Para devolver a cadela os criminosos exigiram um resgate de R$ 20 mil.

Mas o valor não chegou a ser pago, já que policiais conseguiram rastrear o celular e iniciaram uma série de operações na comunidade Novo México, ‘forçando’ os bandidos a devolverem a cadela, que foi abandonada, na tarde de ontem, numa passarela, em Santa Bárbara, Niterói.

Apesar de bastante assustada, a cadela, que virou refém de um sequestro, estava com boa aparência quando foi localizada pelos policiais civis da 75ªDP (Rio do Ouro) e militares do 7°BPM (São Gonçalo). Até os lacinhos permaneciam nas orelhas da Mel, que virou atração na delegacia.

Os proprietários da Mel enviaram um representante para buscá-la na delegacia. Ela foi entregue por volta das 16h30 e seguiu para a Barra da Tijuca, onde mora.

Recordando - Um casal que saiu de Maricá, em direção ao Rio, no último domingo (25) por volta das 22h, foi abordado por quatro homens no Arsenal, em São Gonçalo, que levaram Mel, da raça golden retriever, de apenas um ano de idade. Os homens encapuzados saíram do veículo armados e apontaram a pistola para o casal sair do carro, não deixando o eles pegarem o animalzinho que estava dentro do veículo.

Segundo os familiares, Mel estava recém operada, com os pontos na barriga da cirurgia. O animal é muito dócil. A cadelinha estava com uma coleira rosa com bolinhas azuis e um lacinho roxo nas orelhinhas.

Desde o roubo, a família vinha tentando localizar o animal. Além de registrar o caso na 75ªDP (Rio do Ouro), os donos recorreram às redes sociais e a imprensa para encontrar a cadela. Oito horas após a publicação, seu post no Facebook já tinha 3,3 mil compartilhamentos.

Veja também