Comunicação de roubos de veículos está inoperante há mais de uma semana

O número de roubos a automóveis aumentou mais de 19% em São Gonçalo

Enviado Direto da Redação
>> Vítimas de roubos de veículos registram o crime, mas a informação não chega aos demais órgãos

>> Vítimas de roubos de veículos registram o crime, mas a informação não chega aos demais órgãos

Foto: Leonardo Ferraz

Por Marcela Freitas

Problemas no sistema interno do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio (Proderj) não permite a inclusão de veículos roubados na rede de informações há mais de uma semana. Ou seja, se você teve o seu carro roubado a partir do dia oito de junho, mesmo com o registro em delegacias, a informação não é compartilhada com demais órgãos de segurança e o veículo não aparece como roubado para os demais.

A denúncia foi feita por um agente público, que está preocupado com o número de veículos que pode estar circulando como “bom” nas mãos de assaltantes. O receio tem fundamento, já que nos primeiros quatro meses deste ano, o número de roubos a veículos aumentou mais de 19% em São Gonçalo, passando de 1.951 casos em 2017 para 2.328 roubos este ano.

“O que está acontecendo é absurdo. Vivemos um desgoverno. Como podem permitir que isso aconteça? Eu tenho até vergonha de falar para quem busca uma delegacia que o carro dele não está no sistema. Isso é muito grave. Se o ladrão roubar seu carro com o documento de compra e venda, ele pode até repassá-lo. E pode estar passando por blitz sem ser incomodado”, afirmou.


 Um delegado ouvido pelo O SÃO GONÇALO confirmou que, com o sistema inoperante, não tem como checar pela placa se um carro é roubado ou não. Entretanto, ele afirmou que as ocorrências estão sendo feitas e, quando o sistema voltar a operar, todas as placas serão ingressadas. “Para se resguardar, a recomendação é que a ocorrência seja feita. Tão logo seja feito o reparo, os dados serão lançados no sistema”, explicou.

Cristiano da Silva, de 32 anos, teve seu carro roubado na RJ-100 na tarde da última sexta-feira. Ele conseguiu recuperá-lo horas depois no Arrastão, mas foi orientado a esperar para circular com o automóvel. “Mesmo não estando no sistema, a recomendação foi que eu aguardasse o delegado para dar fim à ocorrência. Vou esperar até segunda-feira. O que me explicaram é que meu carro poderia ser lançado como produto de roubo se o sistema voltar a operar”, disse ele.


 Em nota divulgada no site do Proderj, o órgão informa que os sistemas hospedados no ‘mainframe’ da autarquia estão fora do ar. A empresa responsável pela manutenção do equipamento já está atuando para realizar o reparo. A previsão é que durante este fim de semana os serviços estejam normalizados. Um novo comunicado será emitido após a normalização.

Além do roubo e furto de veículos, estão sendo afetados outros serviços como: comunicação Detran/Bradesco; comunicação Secretaria de Estado de Fazenda/Proderj; consulta cadastro de matrícula da rede escolar (ENS); controle de material de consumo (ECM); controle de processos e documentos (UPO); controle do IPVA (RVA); dívida ativa (RDG), incluindo parcelamento de débitos (RPR); entre outros.

Veja também