Acusado que mandou matar militar é condenado a 20 anos

'Victinho mete bala' teria tramado crime com esposa do oficial

Escrito por Redação 18/03/2018 08:30, atualizado em 18/03/2018 08:26
>> Victinho matou militar em 2015
>> Victinho matou militar em 2015 . Foto: Divulgação



Apontado como autor dos disparos que mataram o oficial da Marinha Mercante William Azelman, de 29 anos, em agosto de 2015, Victor Marins Tavares Ribeiro, o Victinho Mete Bala, de 26, foi julgado, entre a última quinta e sexta-feira, na 3ª Vara Criminal de Niterói, e condenado a 20 anos de prisão. O crime, que teria sido tramado entre Victinho e Rafaela Damas Ribeiro dos Santos, esposa do militar e foi motivado por uma herança de mais de R$ 2 milhões.



No julgamento, que durou aproximadamente 10 horas, Victinho Mete Bala foi considerado culpado pelo crime de homicídio duplamente qualificado, tendo como agravantes o motivo torpe e o fato da vítima ter sido executada mediante emboscada.


Na ocasião, Victinho teria sido “contratado” por sua amante Rafaela para executar o marinheiro. O objetivo dela era ficar com o seguro de vida do oficial, contratado pelo militar poucos meses antes, avaliado em R$ 2,4 milhões.


O caso, que inicialmente foi tratado como latrocínio, foi mudando de configuração com o andamento das investigações. O primeiro fato que chamou a atenção da polícia foi que Rafaela ter corrido cerca de 300 metros para pedir ajuda no condomínio onde morava, sendo que havia uma casa a apenas 10 metros do local do crime. Além disso, os bandidos levaram o celular da mulher e as alianças, mas deixaram o cordão de ouro de 120 gramas da vítima.



Depois, a suspeita aumentou quando familiares do oficial foram a DH registrar o caso e dar entrada no seguro de vida e notarem que Rafaela já tinha feito isso. Ela chegou a receber um adiantamento de R$ 860 mil, bloqueados pela Justiça.



Mandante do crime, Rafaela Damas, presa em junho do ano passado, em Araruama, na Região dos Lagos, segue aguardando a marcação do seu julgamento.



O crime - O caso aconteceu em agosto de 2015 na véspera do dia dos pais no Maceió, em Niterói. De acordo com apuração policial, no dia do crime, por volta das 23h40, Rafaela Damas insistiu para que eles fossem a um restaurante em São Francisco. Ela estava ao volante do carro do casal e no trajeto, foram abordados por Victinho Mete Bala e outro criminoso. William foi executado com tiros na nuca.



Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas