Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,3317 Euro up 5,5605
Search

Carro de motorista do Uber morto no Paraíso continua desaparecido

Polícia acredita que dupla tenha sido vítima de latrocínio

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 20 de fevereiro de 2018 - 07:59
Veículo de Anderson, um Gol branco, foi levado pelos criminosos
Veículo de Anderson, um Gol branco, foi levado pelos criminosos -

Policiais da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) acreditam que o motorista de Uber, Anderson Paulino da Silva, de 35 anos, e Daniel Martins dos Santos, de 33, tenham sido vítimas de latrocínio (roubo seguido de morte).

Morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, Anderson fez contato com a família pela última vez quando foi acionado para uma corrida do Galo Branco para a Rua Jayme Bittencourt, no Mutuapira, por volta das 20h30 do último sábado. O carro dele, o Gol, placa LUR-5335, ainda não foi encontrado, assim como seus documentos e celular.

A Divisão de Homicídios está apurando com a Uber se o motorista fez mais alguma corrida além da que se finalizou no Mutuapira, além de analisar imagens de câmeras de segurança de onde ele foi encontrado morto, com um corte na garganta, na Rua Josefina, no Paraíso, próximo à conhecida Rua da Caminhada, para tentar identificar os autores do crime.

Já sobre o caso de Daniel, que foi encontrado morto com marca de tiro na BR-101, próximo à entrada da escola de samba Viradouro, no Barreto, Zona Norte de Niterói, também na noite de sábado, a DH acredita que ele tenha sido vítimas de assaltantes que tentaram roubar sua motocicleta, Honda Bros.

A delegada Barbara Lomba, responsável pelas investigações, informou que irá apurar quem são os principais ladrões daquela região para tentar chegar aos responsáveis pela morte de Daniel.

Matérias Relacionadas