Bombeiros resgatam corpo de homem desaparecido nas chuvas em São Gonçalo

Ele morreu afogado em rio no Boaçu

Escrito por Redação 29/01/2018 09:35, atualizado em 29/01/2018 09:34
>> Bombeiros fizeram buscas, na manhã de domingo, para encontrar o corpo de Carlos Henrique
>> Bombeiros fizeram buscas, na manhã de domingo, para encontrar o corpo de Carlos Henrique . Foto: Luiz Nicolela


Bombeiros do quartel de São Gonçalo localizaram, na tarde de ontem, o corpo do repositor Carlos Henrique Rodrigues, de 52 anos, que havia sido arrastado pela correnteza provocada pela forte chuva que atingiu o município durante a noite de sexta-feira e madrugada de sábado.


Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o corpo de Carlos Henrique foi localizado por volta das 12h, na Rua Imboassú, no Boaçu, bairro vizinho de onde ele havia desaparecido. Carlos Henrique estava dentro de um valão. Para localizar o corpo, uma equipe de mergulho realizou mapeamento da margem do rio saindo do bairro Jardim Califórnia, onde aconteceu o acidente, até a Praia das Pedrinhas, no Boavista.


Um tio dele acompanhou as buscas e disse que a mãe do repositor ainda não sabia do acidente.


“Não contamos porque ela é idosa e passa por complicações de saúde. Ela acredita que ele esteja viajando. Minha esposa pediu tanto para ele não sair que parecia estar adivinhando. Foi uma fatalidade. Ele não merecia esse fim. Era um homem muito bom”, lamentou.


Recordando - O repositor Carlos Henrique estava no carro de um amigo, o funcionário público Marcio do Patrocínio, de 48 anos, quando o veículo em que estavam um Fiat Siena, de cor branca, acabou sendo arrastado pela água e jogado dentro do Rio Imboaçu, na altura da Rua Odilon Braga, no Jardim Califórnia. Márcio contou que no momento do acidente chovia muito e a forte correnteza dificultou a saída deles do veículo. Ele conseguiu sair pela porta do motorista e foi arrastado em direção a umas bananeiras, onde conseguiu se segurar. Já Carlos Henrique não teve a mesma sorte e ao sair pela porta do carona e foi levado pela correnteza.



Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas