Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Polícia Federal de verdade prende 'PF de mentira' em São Gonçalo

Ele também responderá por armazenar em seu celular mídias contendo abuso sexual infanto-juvenil

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 24 de outubro de 2023 - 09:18
Homem se passava por agente da Polícia Federal
Homem se passava por agente da Polícia Federal -

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (24) a Operação Frank com o objetivo de interromper a atuação de um investigado que vem se passando por agente da Polícia Federal, não só em ambientes internos e privados, mas também em espaços públicos. A ação aconteceu no Alcântara, em um condomínio residencial de alto padrão.

O falso policial utilizava-se, ainda, de fotos tiradas em frente à Superintendência da PF no Rio de Janeiro para embasar sua história
O falso policial utilizava-se, ainda, de fotos tiradas em frente à Superintendência da PF no Rio de Janeiro para embasar sua história |  Foto: Divulgação

Na casa do acusado, policiais federais cumpriram um mandado de prisão preventiva e outro de busca e apreensão em desfavor do investigado, ambos expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói/RJ. Foram apreendidos um distintivo “PF”, giroflex, notebook, tablet e celulares e brinquedos infantis. 

Foram apreendidos um distintivo “PF”, giroflex, notebook, tablet e celulares e brinquedos infantis
Foram apreendidos um distintivo “PF”, giroflex, notebook, tablet e celulares e brinquedos infantis |  Foto: Divulgação

Um exemplo da atuação dissimulada e insolente do preso se deu quando o mesmo ”prestou serviço” de apoio e segurança em ambos os turnos das últimas eleições, em uma zona eleitoral de São Gonçalo. Segundo relato de um servidor do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE/RJ), o homem estava uniformizado e portava uma suposta arma de fogo, além de distintivo.

O investigado também mantinha em seu celular fotos usando uniforme com emblemas da Polícia Federal, assim como colete tático, distintivo e suposta arma de fogo. O falso policial utilizava-se, ainda, de fotos tiradas em frente à Superintendência da PF no Rio de Janeiro para embasar sua história. Com o uso indevido dos símbolos da corporação, o criminoso se aproveitou de terceiros para subtrair dinheiro e até veículo de uma vítima.

Material apreendido
Material apreendido |  Foto: Divulgação

Em adição ao crime de falsificação e uso do selo ou sinal público, as investigações revelaram que o preso também cometeu o delito de armazenamento de conteúdo pornográfico infanto-juvenil, visto que foram encontradas em seu aparelho celular mídias contendo abuso sexual de crianças e adolescentes.

O investigado também mantinha em seu celular fotos usando uniforme com emblemas da Polícia Federal, assim como colete tático, distintivo e suposta arma de fogo
O investigado também mantinha em seu celular fotos usando uniforme com emblemas da Polícia Federal, assim como colete tático, distintivo e suposta arma de fogo |  Foto: Divulgação

O criminoso já havia sido alvo de uma ação da PF em agosto deste ano, quando policiais federais apreenderam um aparelho celular, algemas, calça tática, coturno, colete tático com símbolo da corporação e a inscrição “POLÍCIA FEDERAL”, duas camisas com símbolos da PF, coldres, um simulacro de arma de fogo, dois rádios comunicadores, além de outros acessórios que eram utilizados pelo preso.

O investigado responderá pelos crimes de falsificação do selo ou sinal público e armazenamento de conteúdo pornográfico infanto-juvenil, cujas penas máximas somam 10 anos de reclusão.

Ele ”prestou serviço” de apoio e segurança em ambos os turnos das últimas eleições, em uma zona eleitoral de São Gonçalo
Ele ”prestou serviço” de apoio e segurança em ambos os turnos das últimas eleições, em uma zona eleitoral de São Gonçalo |  Foto: Divulgação

O nome da operação remete à história protagonizada por Leonardo DiCaprio no filme “Prenda-me Se For Capaz”, o qual retrata a trajetória de Frank Abagnale Jr. O protagonista em questão exerce múltiplas profissões de forma fraudulenta, mas acaba sendo preso pelo agente do FBI Carl Hanratty, que usa todos os meios que possui ao seu dispor para encontrar Frank e capturá-lo.

Matérias Relacionadas