Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,2124 Euro down 5,3359
Search

Polícia confirma morte do ex-vereador Jerominho, baleado com tiros de fuzil no Rio

Ex-político preso em fevereiro foi atingido em Campo Grande. Seu cunhado, o empresário Maurício Raul Atallah, também foi atingido por tiros e seu estado é grave no Hospital Municipal Rocha Faria

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 04 de agosto de 2022 - 16:54
Jerominho é apontado como um dos fundadores de grupo paramilitar no Rio de Janeiro
Jerominho é apontado como um dos fundadores de grupo paramilitar no Rio de Janeiro -

A Polícia Civil do Rio confirmou, na noite dessa quinta-feira (4), a morte do ex vereador Jerônimo Guimarães Filho, conhecido pelo apelido "Jerominho", baleado por dois disparos de fuzil na tarde desta mesma data.  Fundador do maior grupo miliciano do estado,  o ex-político foi alvo de tiros na Estrada Guandu do Sapê, em Campo Grande, e socorrido para o Hospital Oeste D'or, mas não resistiu. O cunhado de Jerominho, o  empresário Mauricio Raul Atallah, também foi atingido por tiros e socorrido pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Rocha Faria. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele segue internado em estado grave.

Os policiais da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil iniciaram as investigações para tentar chegar aos assassinos do ex- político, que foi apontado, em investigações feitas no passado, como um dos fundadores da chamada "Liga da Justiça', uma das principais facções de milícia do estado. Ele foi preso em fevereiro deste ano por acusações de participação de um caso de extorsão ocorrido em 2005, mas foi solto em menos de uma semana.

O ex-vereador foi indiciado pela CPI das Milícias. Também tem em seu histórico onze anos de prisão cumpridos ao lado de seu irmão, o ex-deputado Natalino Guimarães. Ele chegou a anunciar, no começo do ano, que pretendia se candidatar a deputado federal nas eleições de 2022, pelo Patriota.

* Em apuração 

Matérias Relacionadas