Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,1460 Euro down 5,4162
Search

PF pede 30 dias para concluir investigação sobre morte de homem em viatura da PRF

Polícia Federal já ouviu cerca de 30 pessoas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 21 de junho de 2022 - 15:53
Morte aconteceu no dia 25 de maio
Morte aconteceu no dia 25 de maio -

A Polícia Federal em Sergipe pediu mais 30 dias ao Ministério Público Federal para finalizar o inquérito sobre a morte de Genivaldo de Jesus Santos, que foi asfixiado dentro do porta-malas de uma viatura da Polícia Rodoviária Federal, no dia 25 de maio, após ela ser transformada em uma "câmara de gás" improvisada.

Os investigadores justificaram o pedido de prorrogação com a  necessidade de aguardar "a apresentação de laudos periciais requisitados", "indispensáveis para a finalização do procedimento investigatório". Os laudos mencionados são as perícias do Instituto Médico Legal em Sergipe do Instituto de Criminalística da Diretoria Técnico-Científica da PF.

A Polícia Federal já ouviu cerca de 30 pessoas, incluindo os familiares de Genivaldo, testemunhas da abordagem realizada pelos agentes e também os policiais rodoviários federais envolvidos na ocorrência. 

Agentes envolvidos na abordagem que resultou na morte de Genivaldo classificaram o falecimento do homem de 38 anos como uma "fatalidade desvinculada da ação policial legítima". Os policiais disseram que foi empregado "legitimamente o uso diferenciado da força" no caso e que usaram até gás de pimenta e gás lacrimogêneo para "conter" Genivaldo.

Dias após a morte de Genivaldo, peritos do Instituto Nacional de Criminalística da PF foram até o interior de Sergipe para examinar a viatura da Polícia Rodoviária Federal na qual ele foi trancado. Um trecho da BR-101 em Umbaúba foi isolado para captação de imagens aéreas e terrestres.

A Polícia Rodoviária Federal abriu um processo disciplinar para investigar a conduta dos agentes envolvidos. Todos os procedimentos estão sendo acompanhados pelo MPF. O procurador Flávio Pereira da Costa Matias, coordenador de Controle Externo da Atividade Policial na Procuradoria da República em Sergipe, abriu um procedimento requisitando informações às Polícias Civil, Rodoviária Federal e Federal sobre o caso.

Matérias Relacionadas