Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,2536 Euro down 5,4921
Search

Monalliza, filha do contraventor Piruinha, é procurada pela Polícia

Mulher é acusada de homicídio

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 25 de maio de 2022 - 07:08
Monalliza
Monalliza -

O Portal dos Procurados divulga nesta quarta-feira (25), um cartaz para ajudar nas investigações da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio (MPRJ), a fim de obter informações que levem à prisão de Monalliza Neves Escafura, de 27 anos. Ela é uma das envolvidas, junto com seu pai o contraventor José Escafura, vulgo “Piruinha”, em um assassinato que aconteceu no ano passado. Ela já é considerada uma foragida da Justiça.

O contraventor Escafura, de 93 anos, foi preso nesta terça (24), em sua casa, no bairro da Abolição, na Zona Norte do Rio. A prisão aconteceu por volta das 6h. O segurança de Piruinha, o policial militar Jeckson Lima Pereira, o "Jeck", de 40 anos, também com mandado de prisão expedido, foi preso também nesta terça-feira. Ambos foram levados para a sede da Delegacia de Homicídios da Capital – DHC -, na Barra da Tijuca.

Durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão e prisão, uma terceira pessoa, Lucio Fernandes Camargo, foi presa em flagrante com um revólver calibre 32. Foram apreendidos um automóvel, R$ 188 mil em espécie, nove telefones celulares, três notebooks, um tablet, munições calibre 32, dois relógios de luxo, duas máquinas de cartão de crédito, agendas e documentos diversos.

Na operação foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão. Os mandados foram expedidos pelo III Tribunal do Júri da Comarca da Capital, a partir de denúncia do Gaeco/MPRJ pelo homicídio de Natalino José do Nascimento Espíndola, conhecido como Neto. 

De acordo com as investigações, no dia 23 de julho de 2021, o denunciado Jeck, segurança pessoal de Piruinha, efetuou disparos de arma de fogo que causaram a morte de Neto. O crime de homicídio foi praticado por motivo torpe, uma vez que a vítima foi executada como forma de punição pelo fato de não ter pago dívida em dinheiro que tinha com os autores intelectuais do crime.

A vítima foi executada mediante emboscada, com o emprego de arma de fogo enquanto se dirigia, a pé, para a loja de veículos que era de sua propriedade, situada na Estrada Intendente Magalhães, em Campinho, Zona Norte do Rio.

Segundo investigações, Piruinha, exerce há décadas, o domínio do jogo do bicho que é explorado em diversas regiões da cidade, em especial nos bairros de Madureira, Abolição, Cascadura, Maria da Graça, Piedade e Inhaúma, dentre outros. Piruinha ainda arrenda outras áreas para exploração de jogos de azar para outros contraventores, dentre elas as divisas com os bairros de Cascadura, Piedade, Pilares, Abolição, Quintino, Campinho e a divisa com a Praça Seca.

Contra Monalliza Escafura, foi expedido um Mandado de Prisão, pela 3ª Vara Criminal da Capital, Nº do Mandado de Prisão: 0096153-24.2022.8.19.0001.01.0003-24, pelo crime de Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), I, III e IV, com pedido de Prisão Preventiva, com validade até 2042, em um inquérito proveniente da Delegacia de Homicídios – DHC -.

Disque Denúncia recebe informações sobre a localização Monalliza Escafura, nos seguintes canais de atendimento:

Zap do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099

(21) 2253 1177 ou 0300-253-1177

APP "Disque Denúncia RJ"

Facebook/(inbox): https://www.facebook.com/procuradosrj/,

https://twitter.com/PProcurados (mensagens).

Site Portal dos Procurados – em Denuncie – (procurados.org.br/contato).

Em todas as plataformas digitais, o Anonimato é Garantido.

Matérias Relacionadas