Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro down 5,2417
Search

Homem sequestra a ex-namorada e tatua próprio nome no rosto dela

A jovem tinha uma medida protetiva contra ele

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de maio de 2022 - 17:12
O agressor escreveu o nome em outras partes do corpo da vítima
O agressor escreveu o nome em outras partes do corpo da vítima -

Uma jovem de 18 anos teve seu rosto tatuado a força pelo ex-namorado, que escreveu o seu nome também em outras partes do corpo da vítima no último ano. O caso aconteceu em Taubaté, no interior de São Paulo. O agressor, que tem 20 anos de idade, foi detido por descumprir a medida protetiva ao ter contato com a ex-namorada.

A mãe da vítima, Deborah Velloso, registrou um boletim de ocorrência no último sábado (21) no 1º Distrito Policial da cidade. De acordo com o depoimento da mãe, a jovem não apareceu em casa depois da aula, na noite da última sexta-feira (20). Vinte e quatro horas depois, a estudante ainda não tinha aparecido. Ela então registrou o boletim de ocorrência online e depois ir até à rua onde o rapaz, identificado apenas como Gabriel, morava.

No local, a mãe encontrou a filha dentro do carro do agressor. "Ela saiu para ir ao curso e 22h ela ainda não tinha voltado. Fiz um boletim de ocorrência pelo site da polícia e hoje cedo (sábado) fui até a rua dele e vi minha filha no carro com ele. Chegando em casa, quando entrei, me deparei com a tatuagem com o nome dele no rosto dela e ela tentando tampar com a maquiagem. Ela só repetia que iria trabalhar", disse a mãe em entrevista ao G1.

Em seu depoimento à polícia, a mãe revelou que foi agredida enquanto se debatia em uma tentativa de impedir o ex-namorado de imobilizá-la e tatuar o seu corpo. 

"Ela me disse que estava pedindo socorro quando ele estava amarrando ela. Ela me disse: "Mãe, ou eu parava de gritar e deixava ele fazer a tatuagem ou ele ia me matar lá dentro", contou Deborah, que disse ainda que o agressor forçou a filha a gravar um vídeo autorizando a tatuagem. 

Durante as 24 horas que ficou desaparecida, a jovem teria sido levada à força para a casa do ex-namorado, que tem um histórico de violência com a estudante. Lá, ele tatuou o próprio nome no rosto, peito e na virilha da vítima, além de forçar a jovem a ter relações sexuais.

Em entrevista ao UOL, a mãe contou que essa não é a primeira vez que Gabriel agrediu sua filha. A primeira agressão teria acontecido em 2020 e o casal chegou a ficar separado por oito meses. A jovem se mudou para São Paulo, mas voltou para Taubaté após uma nova proposta de emprego. Ao retornar, as agressões continuaram, o que fez com que a jovem conseguisse uma medida protetiva contra o rapaz.

Após a denúncia, Gabriel foi preso. O caso será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Taubaté a partir desta segunda-feira (23). No domingo, o agressor passou por uma audiência de custódia, onde foi decidido que a prisão preventiva será mantida.

Matérias Relacionadas