Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0935 Euro up 5,2442
Search

Acusado de estuprar e matar diarista em SG é preso

A prisão foi confirmada pela Polícia Civil neste domingo (15)

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 15 de maio de 2022 - 15:54
Prisão aconteceu neste domingo (15)
Prisão aconteceu neste domingo (15) -

Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo prenderam neste domingo (15), o homem responsável por estuprar e matar Rita de Cássia Perez. O crime ocorreu há cerca de uma semana.

O acusado, identificado como Luciano Crespo de Jesus, foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária pelo crime de homicídio qualificado.

Luciano confessou seus crimes. De acordo com o delegado Pablo Valentim, "Luciano já tinha um histórico familiar de estupro, já que o irmão já havia sido preso pelo mesmo crime, e seria usuário de drogas. Rita estava indo para a casa do ex-companheiro, um trajeto curto, quando foi abordada pelo suspeito”.

As equipes especializadas seguem reforçando os canais de denúncia, através dos perfis no instagram @dhnsg.desaparecidos e @dhnsg_pcerj e pelo número de telefone (21) 2717-2838.

O corpo de Rita de Cássia Perez, de 47 anos, foi enterrado na última terça-feira (10), no Cemitério Municipal de Ipiíba, localizado em São Gonçalo.

Relembre o caso:

Rita foi encontrada em uma área de matagal, que fica na Rua Francisco Lengruber Portugal, no dia 8 de maio, domingo dia das mães. Ela tinha suas roupas abaixadas e possuía resquícios de pele e cabelo por debaixo das unhas. A polícia informou na ocasião que era indicativo de luta corporal, visando se livrar do seu assassino.

De acordo com os policiais que foram ao local, ela teria sido enforcada com uma câmara de ar usada em pneu, após ter sido estuprada.

Rita de Cássia Perez deixa três filhos, dois rapazes de 18 e 19 anos e uma menina de 13 anos. A Prefeitura de São Gonçalo vai dar acompanhamento psicológico financiado para seus três filhos.

O irmão de Rita relata que ela sempre foi “uma excelente pessoa, humilde, muito guerreira e mãezona. Todas as qualidades de uma boa pessoa”.

Muito querida pela sua vizinhança, sempre prestativa e adorada por todos da rua onde morava, sua morte deixou a todos em choque ao saberem do ocorrido, pois comentam que ela não tinha problema com ninguém.

"Rita era uma mulher muito guerreira. Mãe de três filhos, ela trabalhava muito pra dar sustento dentro de casa. Ninguém tem nada de negativo pra falar sobre ela. Muito querida, é uma perda, vai fazer falta pra todos nós",  comentou Jepherson Rodrigues, primo de Rita.

Matérias Relacionadas