Denunciado pelo MPRJ, miliciano Batman é condenado a 16 anos de prisão

Condenação é pela morte de homem que operava linha de transporte alternativo

Escrito por Redação 01/05/2022 11:45, atualizado em 01/05/2022 12:55
MPRJ
MPRJ . Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) obteve, junto ao IV Tribunal do Júri da Capital, a condenação do miliciano Ricardo Teixeira Cruz, conhecido como Batman, a 16 anos de prisão, em regime fechado, por ordenar a morte de Ilton do Nascimento, em 2007. De acordo com a denúncia do MPRJ, Ilton teria se negado a ceder a linha de transporte alternativo que operava em Santa Cruz para o grupo miliciano conhecido como “Liga da Justiça” e, por isso, foi executado a mando de Batman e de Luciano Guinâncio Guimarães, outro líder da organização criminosa.

O crime ocorreu em 11 de abril de 2007 na Avenida Isabel, esquina com rua Fernanda, em Santa Cruz. Terceiras pessoas, que não foram identificadas, efetuaram disparos de arma de fogo contra Ilton no local, provocando a sua morte. As investigações apontaram que Batman e Luciano, condenado anteriormente a 17 anos de prisão pelo crime, concorreram para o homicídio na medida em que, exercendo liderança sobre o grupo criminoso, ordenaram aos executores a morte da vítima.

Ainda de acordo com a apuração dos fatos, os dois denunciados pretendiam que Ilton cedesse a administração da linha de transporte alternativo que operava e, como se recusava a fazê-lo, sua morte violenta serviria de exemplo intimidativo, para demonstrar o poder exercido pelo grupo criminoso que integravam.

O homicídio, duplamente qualificado, foi cometido de maneira torpe e de modo a impossibilitar a defesa da vítima, que foi atingida pelos disparos de armas de fogo enquanto dirigia, em ação com características de emboscada, além de ter sido atingida por projéteis de alta energia, inclusive na região da cabeça, demonstrando o grau de profissionalismo dos executores.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas