Presa dupla que realizava o golpe "Boa noite, Cinderela" no Rio

Um dos crimes ocorreu em novembro de 2021

Escrito por Redação 30/04/2022 12:52, atualizado em 30/04/2022 13:17
O caso foi registrado na 12ª DP (Copacabana)
O caso foi registrado na 12ª DP (Copacabana) . Foto: Divulgação

Policiais civis da 12ª DP (Copacabana), com base em informações do Setor de Inteligência, prenderam, nesta sexta-feira (28/04), dois integrantes de uma quadrilha especializada na prática criminosa conhecida como "Boa noite, Cinderela". Contra eles foram cumpridos mandados de prisão, expedidos pela Justiça, por roubo.

De acordo com os agentes, em novembro de 2021, uma vítima se encontrava sozinha, em um bar no bairro da Lapa, quando foi abordada pelos autores, que a convidaram para se juntar a seu grupo de amigos. Durante a conversa, os criminosos colocaram alta dose de medicamento sedativo na bebida da vítima, de forma a reduzir a sua possibilidade de resistência.

Em seguida, o grupo foi para a residência da vítima, em Copacabana, de onde levaram celular, notebook, tablet, documentos, dinheiro e joias avaliadas em cerca de R$ 300 mil. A vítima foi deixada desacordada no apartamento.

Um dos bandidos foi localizado pelos policiais em Copacabana. Com ele, foram apreendidos alguns comprimidos de Clonazepam. O criminoso chegou a oferecer resistência à prisão, mas foi contido e encaminhado para a delegacia, onde confessou ter praticado diversas vezes o mesmo tipo de golpe. O seu comparsa foi capturado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e não ofereceu resistência.

Após a prisão, a vítima compareceu à unidade policial e reconheceu a dupla como autores do delito. Um deles tem 20 anotações criminais, a maioria por delitos praticados com a mesma modalidade criminosa.

Um dos acusados também foi reconhecido pessoalmente como autor de um crime idêntico, praticado na última terça-feira (26/04), tendo a vítima o conhecido em um bar de Copacabana. Na ocasião, ela foi dopada e deixada desacordada em seu apartamento, constatando ao despertar a subtração de cartões bancários, documentos, tablet, telefone celular e joias.

O outro envolvido também foi reconhecido por uma vítima, que sofreu o mesmo golpe em novembro de 2021. Após os procedimentos de praxe, os presos foram encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas