Aplicativo de corrida e Polícia Militar planejam 'ferramenta' de segurança

Uber e a PM desejam que seja mais rápido o processo com o 190

Escrito por Redação 28/04/2022 19:42, atualizado em 28/04/2022 19:42
A função ainda não foi ativada, porém a previsão é para que seja logo em breve
A função ainda não foi ativada, porém a previsão é para que seja logo em breve . Foto: Pericles Cutrim

A Polícia Militar do Rio de Janeiro, junto com o aplicativo de corrida Uber, fecharam durante a quarta-feira (27), o tempo de cooperação visando mais segurança para quem está em viagem pelo app. O que vem sendo idealizado é a disponibilidade de um novo botão, ‘Ligar para a Polícia’ já dentro do aplicativo, que será uma maneira de contato direto com o Centro de Controle Operacional da Polícia Militar (Cecopom), que é o responsável pelo serviço do 190.

De acordo com a PM, aqueles que operam 190 já estão capacitados para esse novo serviço disponibilizado. O plano, apresenta que dentro de 20 dias todos os servidores já estejam aptos para fazer essa função.

A nova função, funcionará assim. Toda vez que acionada, pelo motorista ou usuário, aqueles responsáveis pelo serviço, receberão a localização em tempo real e todos os detalhes da corrida. Serão expostas na tela do computador do servidor da PM, as informações do veículo, usuário e do motorista. Segundo a Polícia, com isso a reposta será mais rápida e precisa, mesmo sem a pessoa informar de alguma maneira o que aconteceu para o atendente.

O botão ainda não está disponível, porém a previsão dada pela PM é que o projeto piloto irá ser colocado no período de treinamento, nos bairros da Baixada Fluminense. Para os demais locais do estado, a função chegará depois.

"Acreditamos que essa parceria vai contribuir muito para a Corporação e para a sociedade. Vale também ressaltar o caráter integrador dessa parceria e a importância de ferramentas tecnológicas aplicadas à área de segurança pública. Aproveito para agradecer o corpo técnico da nossa área de tecnologia da informação”, informou o secretário da SEPM, o coronel Luiz Henrique Marinho Pires.

Já a diretora geral das Operações do Uber, Sílvia Penna, ela lembra que em situações de emergência, qualquer segundo é importante.

"Por isso, foi muito importante a disposição da Secretaria de Estado da Polícia Militar de manter esse diálogo conosco a fim de explorar essa tecnologia para apoiar o trabalho de atendimento a emergências de forma pioneira no Brasil. Se isso puder resultar no envio de ajuda mais rápida em situações críticas, será um recurso adicional para trazer mais segurança a todos que circulam nas cidades. Esse é o tipo de contribuição que acreditamos que nossa tecnologia pode dar às localidades em que atuamos", falou a dirigente da Uber.

A nova função, utiliza os sinais de localização que são disponíveis nos celulares, também usa a navegação do aplicativo, incluindo GPS, pontos de Wi-Fi, que ajuda a determinar melhor o posicionamento das pessoas de forma mais correta.

A PM também conseguirá acesso a detalhes da viagem, como por exemplo, placa, marca, modelo e cor do veículo. O nome do motorista e do usuário serão revelados, além claro do número de telefone.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas