Justiça concede liberdade condicional a filho de Flordelis

Carlos Ubiraci Francisco da Silva foi absolvido da morte do pastor Anderson do Carmo

Escrito por Redação 28/04/2022 11:47, atualizado em 28/04/2022 12:00
Carlos Ubiraci Francisco da Silva
Carlos Ubiraci Francisco da Silva . Foto: Reprodução TV GLOBO

Carlos Ubiraci Francisco da Silva, filho afetivo da ex-deputada Flordelis dos Santos de Souza, recebeu direito à liberdade condicional da Justiça, nesta quarta-feira (27). Ele é o primeiro dos oito familiares da ex-parlamentar a deixar a cadeia.

Carlos foi absolvido das acusações de envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo, marido de Flordelis, mas condenado a dois anos e dois meses de prisão por associação criminosa armada, no dia 12 do mês passado. Ele está encarcerado no presídio Evaristo de Moraes, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, há um ano e oito meses.

A liberdade condicional é a última etapa do cumprimento de pena, na qual ocorre a reinserção do preso na sociedade. Antes de ficar definitivamente livre, o réu deve ainda cumprir com algumas exigências impostas pela Vara de Execuções Penais (VEP), como, por exemplo, obter uma “ocupação lícita”.

Carlos foi absolvido das acusações de homicídio triplamente qualificado e tentativa de homicídio duplamente qualificado, referente ao plano para envenenar o pastor. Sua defesa adotou como estratégia demonstrar aos jurados a submissão do réu em relação à Flordelis.

Testemunhas chegaram a afirmar que Carlos precisava pedir autorização à mãe para viajar, como ocorreu quando ele ganhou uma viagem para a Região dos Lagos de fiéis da Igreja de Piratininga, filial que comandava, e acabou não recebendo permissão de Flordelis para realizá-la. Durante o julgamento, ele responsabilizou a ex-deputada pela morte de Anderson, afirmando que “acredita, sim” que ela tenha tido participação direta na trama.

No mesmo julgamento foram condenados ainda o filho biológico de Flordelis, Adriano dos Santos Rodrigues, que cumpre pena de 4 anos, 6 meses e 20 dias, o ex-policial militar Marcos Siqueira, que cumpre 5 anos e 20 dias, e sua esposa Andrea Santos Maia, que cumpre 4 anos, 3 meses e 10 dias, todos por falsidade ideológica e associação criminosa armada. Herdeiros de Flordelis, Lucas Cezar dos Santos e Flávio dos Santos Rodrigues, também foram condenados pelo assassinato de Anderson.

Apontada como mandante do assassinato do marido, a ex-deputada e outros quatro réus acusados de envolvimento na morte do pastor, tiveram seu julgamento adiado para o dia 6 de junho, às 9h. 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas