Polícia Militar prende gerente do tráfico do Morro da Providência

“Vitão” tem ligação com o Comando Vermelho

Escrito por Redação 27/04/2022 07:24, atualizado em 27/04/2022 08:12
“Vitão”, de 34 anos, foi preso por policiais militares
“Vitão”, de 34 anos, foi preso por policiais militares . Foto: Divulgação

A Polícia Militar prendeu, na manhã desta terça-feira (26), um dos principais gerentes do tráfico de drogas do Morro da Providência, o criminoso ligado a facção criminosa Comando Vermelho (CV) Vitor Luís Mendes Barbosa da Silva, vulgo “Vitão”, de 34 anos.

Após checar informações passadas pelo Setor de Inteligência da unidade, os policiais procederam ao endereço relatado na denúncia, que era na Rua Nabuco de Freitas, no Santo Cristo, Zona Portuária do Rio. Chegando ao local a equipe efetuou um cerco tático e logo em seguida avistou o criminoso, tentando pular o muro da residência para fugir do local, mas foi impedido pelos agentes que o prenderam e deram voz de prisão ao criminoso.

Em 2014, na Rua Rego Barros, na localidade conhecida como Pedra Lisa, ele e outros traficantes, foram presos com farto material entorpecentes, que incluía: cocaína, crack, maconha, entre outros. Em 2018, ele havia recebido o benefício de Visita Periódica ao Lar – VPL –

Contra ele havia dois Mandados de Prisão, expedido pela Vara de Execuções Penais – VEP – número do Mandado – 0108710-19.2017.8.19.0001.01.0005-26 e 0108710-19.2017.8.19.0001.01.0004-24, pelos crimes de Tráfico Ilícito de Drogas.

Pelo Sistema de Identificação Criminal, constam seis anotações, pelos crimes de: Artigo 288 CP no ano de 2015, Artigo 33 Lei 11.343/06 no ano de 2014, Artigo 297 do CP no ano de 2013, Artigo 157 CP no ano de 2013 e 2x Artigo 16 Lei 10826/03 no ano de 2013.

O preso foi levado para 4ª DP – Praça da República – onde foi cumprido os mandados de prisão e tomadas as mediadas cabíveis sobre o caso. Ele foi transferido para uma unidade prisional da SEAP, onde ficará à disposição da Justiça.

A ação não resultou em qualquer efeito colateral, não havendo a vitimização de civis inocentes ou agentes do Estado.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas