Motorista é morto em casa após briga com técnico de TV, em Tanguá

Suspeito já foi identificado pela polícia e prestará depoimento

Escrito por Daniel Magalhães 11/04/2022 16:57, atualizado em 11/04/2022 16:57
Fábio completaria 51 anos na próxima sexta-feira (15)
Fábio completaria 51 anos na próxima sexta-feira (15) . Foto: Reprodução

Um homem morreu na última quinta-feira (7), em Tanguá, após entrar em uma briga com um técnico de televisão dentro de sua casa, na região central da cidade. Os dois teriam discutido por conta da insatisfação da vítima com um serviço feito em seu aparelho de TV e a discussão logo terminou em uma agressão, que resultou na morte cerebral do motorista Fábio Lemos Braga.

Segundo um familiar que preferiu não se identificar por motivos de segurança, grande parte da confusão foi presenciada pelos filhos de Fábio e um vizinho. O familiar conta que o técnico, identificado apenas como Paulo Márcio, já chegou alterado na casa do motorista, por ele ter reclamado do conserto que fez em sua televisão.

"Acontece que o Fábio colocou uma televisão de LED para consertar com esse Paulo Márcio. A televisão foi com um problema, ele pagou pelo conserto e ela voltou com o mesmo problema, aí ele foi cobrar do cara, mandou uma mensagem de voz no Whatsapp e falou que a televisão estava com o mesmo problema e ia levar para outra pessoa para fazer uma revisão e ver se tinha mesmo trocado a peça que precisava. Aí ele ficou nervoso, estressado e falou que estava indo na casa do Fábio resolver.", disse o familiar. 

"Ele chegou na casa já empurrando o portão, foi entrando com uma brutalidade, olhou para a televisão e disse que o problema era de congelamento da antena e não com a peça, mas é mentira porque a televisão está com o mesmo problema. Então ele desceu e já deu um tapa na cara de Fábio e disse 'vamos resolver essa briga lá fora', e aí foi o momento que ele pegou o porrete e golpeou ele até desfalecer.", completou.

Ainda segundo o parente, Fábio chegou ao Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, em São Gonçalo, ainda na quinta-feira com morte cerebral. 

Nas redes sociais, começaram a surgir rumores de que o técnico teria na verdade agido em legítima defesa e que foi golpeado pelas costas pelo motorista. Os familiares negam e contam que toda a agressão foi por parte do técnico.

"Não foi legítima defesa, o Fábio estava quietinho na dele e disse que queria resolver na conversa. Ele já chegou atrevido, querendo agredir mesmo. Ele deu um tapa no Fábio, que tentou revidar com um soco, mas ele não acertou. O Paulo disse então que era para resolver lá fora e lá executou ele, porque isso é execução. Ele não aceitou que desconfiassem do serviço que ele disse que teria feito, aquilo deu uma fúria nele. Ele matou o Fábio por causa de R$ 400. O que ele fez foi homicídio, deixou as crianças traumatizadas, vendo o pai ensanguentado no chão.", ressaltou.

Uma das testemunhas do crime mora próximo à casa de Fábio. Segundo o familiar, ele até tentou intervir para apartar a briga, mas o parente conta que o técnico também o ameaçou e disse que ele apanharia se tentasse ajudar o motorista. Ainda segundo o familiar, o vizinho, com medo, não prestou ainda depoimento à polícia.

O delegado titular da 70ª DP (Tanguá), Mário Luiz, conta que o autor do crime já foi identificado e que ele prestará depoimento nesta semana. O delegado pede ainda que as testemunhas procurem a delegacia para que seus depoimentos ajudem nas investigações. 

"O autor já foi identificado e, através de sua advogada,  já informou que virá prestar depoimento ainda essa semana. Pedimos também para as testemunhas que estão usando as redes sociais para narrar os fatos que procurem a delegacia e prestem depoimento", disse o delegado.

Prestes a completar 51 anos na próxima sexta-feira (15), Fábio Lemos deixa esposa e dois filhos.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas