Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,2536 Euro down 5,4894
Search

Traficantes proíbem empresa de internet de atender moradores de 17 ruas de Maria Paula

Criminosos obrigaram moradores a contratar serviços clandestinos oferecidos por eles

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 16 de janeiro de 2022 - 20:19
Imagem ilustrativa da imagem Traficantes proíbem empresa de internet de atender moradores de 17 ruas de Maria Paula

Seguindo os passos de traficantes do Engenho do Mato, em Niterói, conforme O SÃO GONÇALO, vem mostrando em série de reportagens, líderes do tráfico da comunidade Campo Novo, em Maria Paula, também proibiram uma empresa provedora de sinal de internet de atender moradores da região. Segundo denúncias, os traficantes estão expulsando os provedores de internet e obrigando os moradores a contratarem os serviços das empresas que têm parceria com eles.

"Traficantes do Campo Novo, em Maria Paula, expulsam empresa de internet e obrigam moradores de todo bairro a usar a internet deles. Cadê o 7ºBPM", questionou um morador, que pediu para não ser identificado. 

A empresa proibida de prestar seus serviços emitiu um comunicado aos clientes e informou que não poderá mais atuar em várias ruas da comunidade porque foram 'convidados a se retirarem'. "Aviso importante! Caros clientes do Campo Novo. Após cinco anos de parceria, fomos convidados a nos retirarmos do bairro após 15/01/2022. Sentimos muito", publicou a empresa em sua rede social. Junto ao comunicado, a empresa divulgou uma lista de17 ruas do bairro que terão o atendimento interrompido a mando dos traficantes.

Na última quarta-feira (12), a sede de uma outra empresa de internet, a Leste Telecom, em Itaipu, sofreu um atentado de criminosos. Por volta de 1h da madrugada, os criminosos jogaram coquetéis molotov na garagem da empresa e pelo menos sete carros foram completamente destruídos, causando um prejuízo de R$ 500 mil. Segundo funcionários, a empresa tem sido intimidada por bandidos do Engenho do Roçado desde o início de dezembro do ano passado. 

Procurada para falar sobre a ação do tráfico na comunidade de Maria Paula, a Polícia Militar ainda não se manifestou.

Matérias Relacionadas