Tráfico desafia autoridades e já tem próprio provedor de internet na Região Oceânica de Niterói

A empresa causou polêmica ao comparar Niterói e SG

Escrito por Renata Sena e Ana Carolina Moraes 08/12/2021 08:39, atualizado em 08/12/2021 08:19
Funcionários encontraram cabos partidos
Funcionários encontraram cabos partidos . Foto: Leste Telecom/ Arquivo

Traficantes de comunidades de Itaipu, na Região Oceânica de Niterói, estão proibindo que empresas de internet atendam seus clientes ou façam manutenção na rede fibra ótica do bairro, alegando que somente um provedor tem autorização para  explorar o serviço. Na tarde do último sábado (04), técnicos da Leste Telecom que foram acionados por um cliente com problemas no sinal de internet, encontraram vários cabos de fibra cortados, e quando se preparavam para iniciar o reparo, foram abordados por um motoqueiro que deu o recado. "Aqui na região só tem um provedor autorizado, que está fechado com o tráfico, e que não poderíamos fazer nenhum trabalho na região", teria dito o emissário dos traficantes.

A Leste Telecom relatou o ocorrido em suas redes sociais e disse que iria registrar o ocorrido na  81ªDP (Itaipu) e no 12°BPM (Niterói).

A Polícia Civil, por meio de nota, informou que o caso foi registrado como associação para o tráfico de drogas, e que investigações estão em andamento para identificar e prender os autores das ameaças.

A Polícia Militar, através de sua assessoria, informou que não foi solicitada para a ocorrência.

Empresa cria polêmica com postagem na internet 

Na nota divulgada em suas redes sociais, a Leste Telecom acabou gerando polêmica ao fazer uma comparação entre São Gonçalo e Niterói, com relação ao problema enfrentado pelas empresas de internet nas comunidades: "Não vamos deixar Niterói virar uma nova São Gonçalo". A frase desagradou moradores de São Gonçalo que até comentaram na publicação da empresa: "Não vamos deixar Niterói virar uma nova São Gonçalo. Esse final não achei legal. Sucesso em outras regiões!", disse um internauta.

 

A nota foi postada na última segunda-feira (06)
A nota foi postada na última segunda-feira (06) | Foto: Reprodução/Internet
 


Para Evanildo Barreto, presidente da Associação Comercial e Empresarial de São Gonçalo, afirmou que "a afirmação é, antes de tudo, equivocada e nitidamente preconceituosa. É muito triste, uma vez que temos um público consumidor imenso e a cidade tem, como qualquer outra, os seus nichos de área conflagrada, de violência, mas o que não dá direito a que nenhuma empresa se coloque dessa maneira contra uma população trabalhadora e ordeira como a de São Gonçalo. Eu acredito que os gestores da Leste Telecom não vão manter esse tipo de posicionamento principalmente nas suas mídias e redes sociais".

Procurado, o jurídico do Leste Telecom, que não possui assessoria de imprensa, não se pronunciou sobre o caso. A Prefeitura Municipal de São Gonçalo também não emitiu nenhuma nota sobre o assunto.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas