PM fica ferido durante confusão com funcionários da Prefeitura de São Gonçalo

Após serem ouvidos, os envolvidos foram liberados

Escrito por Redação 14/11/2021 10:23, atualizado em 14/11/2021 10:20
Confusão começou durante show de Belo
Confusão começou durante show de Belo . Foto: Divulgação

Policiais da 73ªDP (Neves), estão apurando as circunstâncias em que um policial militar ficou ferido após tumulto na madrugada deste sábado (13), no show do cantor Belo, na escola de samba Porto da Pedra, em São Gonçalo. 

Segundo informações de testemunhas, o tumulto começou após o PM esbarrar em um funcionário da Prefeitura de São Gonçalo. O servidor teria tomado satisfações e o militar o empurrou. A confusão teria tomado grandes proporções e o militar e o grupo que o acompanhava foram retirados da casa.  

Do lado de fora, o grupo que acompanhava o militar ficou aguardando o servidor e uma confusão generalizada foi formada na rua. Um militar acabou ferido e precisou receber atendimento no Pronto Socorro de São Gonçalo.  

Em nota a PM informou que, na madrugada de sábado (13), uma equipe do 7ºBPM (São Gonçalo) foi acionada para verificar uma ocorrência de tumulto na Travessa João Silva, no bairro Porto da Pedra, envolvendo funcionários da prefeitura de São Gonçalo, entre eles um ex-policial militar, e policiais militares. 

O policial militar ferido informou ter sido agredido após uma discussão e foi atendido no Pronto Socorro Central Dr. Armando Gomes de Sá Couto, no bairro Zé Garoto. Em seguida todos os envolvidos foram conduzidos à 73ªDP, onde foram ouvidos e liberados. A ocorrência foi acompanhada por equipes da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) e de supervisão do 7ºBPM. 

Procurada, a Prefeitura de São Gonçalo informou que, de acordo com relato do funcionário em questão, ele estava na escola de samba Porto da Pedra, com um grupo de amigos, quando houve um mal entendido e ele foi agredido por um policial e reagiu para se defender. Houve confusão e outras pessoas de seu grupo também foram agredidas. 

Por iniciativa própria, ele foi até a 73ª DP, em Neves, registrar a agressão de que foi vítima e fazer exame de corpo de delito. Informando não ter sido detido e muito menos preso. Ele não estava trabalhando no local.

De acordo com a Polícia Civil, os envolvidos foram levados para a 73ª DP (Neves), que registrou o caso, e liberados após o compromisso de comparecerem ao Juizado Especial Criminal (Jecrim) quando convocados.

Caso foi registrado na delegacia de Neves
Caso foi registrado na delegacia de Neves | Foto: Filipe Aguiar/ Arquivo OSG
 


Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas