Polícia volta a sobrevoar comunidades da Zona Oeste do Rio de Janeiro após escalada da violência

O caos que acomete a região é decorrente da disputa entre grupos paramilitares pelo seu controle

Escrito por Redação 18/09/2021 14:01, atualizado em 18/09/2021 14:45
PM montou plano especial
PM montou plano especial . Foto: Divulgação Agência Brasil

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro voltou a sobrevoar as comunidades da Zona Oeste na manhã deste sábado (18) após os moradores da Vila da Aliança e Senador Camará, em Bangu, Campo Grande e Santa Cruz viverem dias de terror entre a quinta (16) e a sexta (17) passada. A instituição informou ainda que agentes do Comando de Operações Especiais (COE) intensificaram o patrulhamento na região.

Tiros foram ouvidos próximos à estação de trem de Senador Camará, na manhã deste sábado (18), segundo a rede Onde Tem Tiroteio (OTT-RJ). De acordo com a Secretaria de Estado da Polícia Militar, dois indivíduos sob a posse de uma pistola, uma granada e quantidade a ser contabilizada de entorpecentes, foram presos durante operação na região.

A violência na região vem sofrendo uma escalada desde a morte do miliciano Wellington da Silva Braga, mais conhecido como Ecko. Desde então, o controle do local está sendo disputado por dois grupos paramilitares, um liderado pelo irmão de Ecko, Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho, e outro por Danilo Dias, o Tandera, aliado de longa data do falecido.

Pelo menos sete vans foram incendiadas em Campo Grande, Santa Cruz e Paciência durante confrontos entre as duas organizações na manhã desta quinta-feira (16). Devido ao ocorrido, algumas linhas de ônibus e vans tiveram sua circulação interrompida na localidade. No mesmo dia, uma megaoperação da PM na Vila Aliança e em Senador Camará removeu barricadas colocadas por criminosos nas comunidades e apreendeu grande quantidade de narcóticos.

Além disso, criminosos voltaram a erguer barricadas no viaduto de Bangu na manhã desta sexta-feira (17). A situação foi prontamente controlada pelas autoridades, que liberaram o trânsito e reforçaram o policiamento no entorno. Contudo, isso não impediu que traficantes atacassem um caminhão de coleta da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb). Pelo menos quatro tiros foram disparados contra o pára-brisa do veículo. Não houveram feridos.

* Agência Brasil 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas