Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

MPRJ mantém decisão de levar Flordelis e outros nove réus a júri popular

Flordelis foi presa no último dia 13

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de agosto de 2021 - 16:21
Ex-deputada é acusada de ser a mandante do crime
Ex-deputada é acusada de ser a mandante do crime -

A 4ª Promotoria de Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) decidiu manter o pedido para que a ex-deputada federal Flordelis dos Santos e os outros nove réus sejam levados a júri popular pela morte do pastor Anderson do Carmo. Os advogados da pastora apresentaram um recurso para tentar impedir o julgamento, mas o MPRJ deu parecer contrário. O assunto será analisado pela 2ª Câmara Criminal.

O inquérito da Polícia Civil aponta a ex-deputada como mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo. O crime aconteceu em 2019, em frente à residência do casal, em Pendotiba, Região Oceânica de Niterói. A pastora foi indiciada por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima), tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. O relatório foi aceito pelo MPRJ.

A polícia explica que a morte do pastor não teria como acontecer sem o consentimento de Flordelis. O delegado responsável pelo caso, Allan Duarte, afirmou, na conclusão do inquérito, que "a deputada é uma pessoa extremamente perigosa". 

Com o recurso negado pelo MPRJ, Flordelis e os demais réus irão ao júri popular, que é formado por sete cidadãos comuns e que são sorteados para representar a sociedade diante de um julgamento. Este grupo é responsável por condenar ou absolver o réu, não o juiz. 

Em sua defesa, Flordelis diz que a filha, Simone dos Santos, foi quem pagou o serviço de execução do pastor. No entanto, contradições foram identificadas pelo inquérito policial. Ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, Simone disse que pagou R$R$ 5 mil pela morte de Anderson, mas não soube explicar como o irmão, Flávio dos Santos, conseguiu dinheiro para comprar uma arma de R$8 mil usada no crime.

Além de Flordelis, também irão a júri popular Simone dos Santos Rodrigues, Marzy Teixeira da Silva, André Luiz de Oliveira, o " André Bigode", Carlos Ubiraci Francisco da Silva, Rayane dos Santos Oliveira, Flávio dos Santos Rodrigues, Adriano dos Santos Rodrigues, Andrea Santos Maia e Marcos Siqueira Costa.

Filho afetivo de Flordelis, Lucas Cezar dos Santos de Souza, e o filho biológico, Flávio dos Santos Rodrigues, irão a júri por executar Anderson do Carmo. De acordo com a investigação, Flávio é o responsável por ter matado o pastor e Lucas por ter comprado a arma utilizada no crime.

Matérias Relacionadas