PF realiza operação e prende agentes administrativos da alta cúpula do Seap

Operação ocorre nesta terça-feira (17)

Escrito por Redação 17/08/2021 08:23, atualizado em 17/08/2021 09:19
As investigações do caso foram feitas pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Departamento Penitenciário Federal (DEPEN)
As investigações do caso foram feitas pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Departamento Penitenciário Federal (DEPEN) . Foto: Reprodução/OAB-RJ

A Polícia Federal realizou, nesta terça-feira (17), a 'Operação Simonia', na qual prendeu Raphael Montenegro, o secretário de Administração Penitenciária do Rio (Seap), Wellington Nunes da Silva e Sandro Farias Gimenes, outros dois secretários que também respondiam pela pasta. Os três são acusados de fazer acordos beneficiários com líderes do Comando Vermelho que estavam no presídio. Os suspeitos, inclusive, facilitaram, através do esquema criminoso, a saída da prisão de um dos criminosos da facção, segundo o jornal O Dia. As investigações do caso foram feitas pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pelo Departamento Penitenciário Federal (DEPEN).

Segundo informações, os detidos eram responsáveis por transferir criminosos que estavam na Penitenciária Federal de Catanduvas, localizada no Paraná, para prisões no Rio. Dessa forma, os criminosos conseguiam receber visitas de familiares e apoiadores e conseguiam ter acesso a diversos materiais, alguns sendo, inclusive, proibidos. Além disso, na prisão, os criminosos conseguiam comandar equipes da facção que estavam nas ruas. Em troca, os responsáveis pelo Seap envolvidos no esquema ganhavam influência nos locais nos quais essa facção atuava.

Em julho deste ano, O Dia noticiou que o criminoso Wilton Carlos Rabello Quintanilha, o Abelha, de 49 anos, do Comando Vermelho, foi solto do presídio, mesmo com uma mandado de prisão pelo crime de homicídio contra ele. 

Além dos três mandados de prisão contra os responsáveis pela administração do Seap, os policiais federais da operação também estão cumprindo cinco de busca e apreensão, expedidos pela Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Os mandados estão sendo cumpridos nos municípios de Nova Iguaçu/RJ e Duque de Caxias/RJ.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas