Polícia tenta prisão de integrante do 'Bonde do Magrinho'

Phllip Henrique Leal Bastos, 37, é apontado como membro de grupo miliciano chefiado por PM que age em Jacarepaguá, na Zona Oeste da capital

Escrito por Redação 28/07/2021 16:46, atualizado em 28/07/2021 17:31
Existe recompensa por informações que levem à prisão do acusado
Existe recompensa por informações que levem à prisão do acusado . Foto: Divulgação

O Portal dos Procurados divulgou nesta quarta-feira (28), um cartaz para ajudar ao Ministério Público do Rio (MPRJ), através do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO-IE), para obter informações que possam levar à prisão de Phillip Henrique Leal Bastos, de 37 anos. Ele foi denunciado com mais três acusados de integrar uma milícia de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. A organização criminosa, segundo a polícia, é chefiada pelo PM Eduardo Maia Rodrigues Silva, e denominada Bonde do Magrinho, preso no dia 21 de junho, na Operação Barbárie, da Polícia Civil.

Após investigações, realizadas entre os anos de 2020 e 2021, Eduardo, lotado no 41º BPM (Irajá) -, Cristiano Jorge Braga Sanches, o Tazinho (também preso na Operação Barbárie) e Phillip Henrique, juntamente com outras pessoas ainda não identificadas, integraram uma organização criminosa e praticaram crimes de extorsão, tortura, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, estupro e divulgação de cena de estupro.

A investigação foi iniciada pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), após o envio de fotos e vídeos por parte de um denunciante. Segundo a polícia, os próprios acusados realizavam as gravações após terem praticado os crimes, com o objetivo de impor medo e respeito a moradores e comerciantes da Taquara.

Vítimas dos milicianos confirmaram participação de Phillip, que está foragido. O pedido de prisão de Phillip Henrique Leal Bastos, foi expedida pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital, que deferiu também o sequestro de bens dos denunciados.

Em sua ficha criminal constam sete anotações por: Ameaça, Porte Ilegal de Arma de fogo de Uso Restrito e Porte Ilegal de Uso Permitido. Ele também já teve passagem pelo Sistema Prisional, entre 2018 e 2019, e se encontra em liberdade desde julho de 2019.

O Disque Denúncia recebe informações sobre a localização do miliciano, nos seguintes canais de atendimento:

Zap do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099

(21) 2253 1177 ou 0300-253-1177

APP "Disque Denúncia RJ"

Facebook/(inbox): https://www.facebook.com/procuradosrj/,

https://twitter.com/PProcurados (mensagens).

As informações sigilosas sobre esse caso serão encaminhadas para o MP/RJ

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas