MPRJ denuncia três integrantes de milícia que atua em Jacarepaguá

Grupo é conhecido como "Bonde do Magrinho”

Escrito por Redação 28/07/2021 09:03, atualizado em 28/07/2021 10:28
A denúncia oferecida pelo GAECO/RJ
A denúncia oferecida pelo GAECO/RJ . Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/RJ), denunciou três integrantes de uma milícia de Jacarepaguá, liderada pelo policial militar Eduardo Maia Rodrigues Silva e denominada “Bonde do Magrinho”, apelido de Eduardo.

De acordo com as investigações, durante os anos de 2020 e 2021, os denunciados Eduardo, Cristiano Jorge Braga Sanches e Phillip Henrique Leal Bastos, juntamente com pessoas ainda não identificados, integraram uma organização criminosa e praticaram crimes de extorsão, tortura, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, estupro e divulgação de cena de estupro.

A investigação foi iniciada pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) após o envio de fotos e vídeos por parte de um denunciante. A apuração constatou que os próprios denunciados realizavam tais gravações após o cometimento dos crimes, com o intuito de impor medo e respeito em moradores e comerciantes de Jacarepaguá, em especial, da Taquara.  

Foram identificadas algumas vítimas do grupo, as quais confirmaram terem sofrido torturas e extorsões de seus integrantes. No curso da investigação, foi decretada e cumprida a prisão temporária dos denunciados Eduardo e Cristiano, no dia 21 de junho. Após as prisões, outras vítimas prestaram depoimento na DRACO, sendo possível confirmar também a participação do denunciado Phillip,  considerado foragido.

A denúncia oferecida pelo GAECO/RJ foi recebida pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital, que deferiu também os requerimentos de prisão preventiva e sequestro de bens dos três denunciados.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas