Portal oferece recompensa por prisão de membro da 'máfia do óleo'

Empresário é acusado integrar grupo que furta petróleo cru em municípios no Norte Fluminense

Escrito por Redação 19/01/2021 17:57, atualizado em 19/01/2021 18:53
. Foto: Divulgação


O Portal dos Procurados divulgou, nesta terça-feira (19), o cartaz com recompensa de R$ 2 mil reais, para ajudar a Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) e o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público (GAECO), com informações que possam levar à prisão do empresário capixaba Davison Luíz Senhorini, de 36 anos.  Ele é suspeito de fazer parte de uma organização criminosa especializada em furto de combustíveis diretamente de dutos, responsável por mais de doze perfurações nos municípios de Quissamã e Carapebus, no Norte Fluminense do Rio de Janeiro. A Organização criminosa investigada lucrou em um único furto o valor aproximado de 500 mil litros de petróleo cru.


Durante as investigações o empresário foi identificado como braço financeiro da organização criminosa, ligado ao maior ladrão de combustíveis do país, Denílson Silva Pessanha, o Maninho do Posto. Davison financiou o restante do grupo com veículos e expressivos repasses de dinheiro que possibilitaram as ações criminosas. 


Já foram realizadas duas fases da Operação Sete Capitães, uma em novembro de 2019, prendendo seis integrantes da organização criminosa, e uma segunda que desbaratou o restante da organização criminosa, identificando os demais responsáveis diretos pelas perfurações nos dutos, transporte dos combustíveis, bem como o receptador do líquido subtraído e financiador da organização criminosa. De acordo com as investigações, oito dos investigados são do estado de São Paulo, sendo estes os responsáveis pelo transporte do combustível subtraído no Norte Fluminense.


Em 2019 ocorreram 40 derivações clandestinas. Já em 2020, apenas 13 derivações no Estado do Rio de Janeiro. Com a prisão do maior furtador de combustíveis do país, o Maninho do Posto, realizada pela Especializada em novembro deste ano, com o auxílio de informações passadas pelo Disque Denúncia (2253-1177), não há mais registros de derivações (furtos) de combustíveis no estado do Rio de Janeiro.


Contra Davison consta um mandado de prisão, expedido pela Vara Única da Comarca de Carapebus / Quissamã, por integrar a investigada Organização Criminosa (Lei 12.850/2013). 


O Disque Denúncia recebe informações sobre o Davison Senhorini nos seguintes canais de atendimento:


WhatsApp Portal dos Procurados: (21) 98849-6099

Facebook/(inbox): https://www.facebook.com/procuradosrj/,

Telefone do Disque-Denúncia (21) 2253-1177

APP “Disque Denúncia RJ “. 

https://twitter.com/PProcurados (mensagens).

O Anonimato é Garantido.

A DDSD está encarregada do caso e do inquérito criminal.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas