Alto do Gaia vira uma reserva natural em São Gonçalo

Enviado Direto da Redação

A região é de grande beleza e recebe vários visitantes

Foto: Julio Diniz

O Alto do Gaia, com 534 metros de altitude, considerado o ponto mais alto de São Gonçalo, na área rural do bairro Santa Izabel, será a primeira Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) do município. O secretário municipal de Meio Ambiente, Ricardo Harduim, reuniu-se sexta-feira com o empresário Altineu Côrtes, dono da Fazenda Santa Edwiges, onde fica o local para obter a autorização para transformar o trecho do terreno, de aproximadamente 900 mil m² em área de proteção ambiental.

“Após esta reunião concluo que não há obstáculos à criação da 1ª RPPN do município. Caberá ao proprietário apresentar a documentação ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea), para avaliação. Calculamos que em três meses tudo seja concluído. Após isso, a RPPN será criada através de decreto municipal e incluída no Cadastro Nacional de Área de Conservação e Turística”, informou Harduim.

Participaram da reunião ainda técnicas da Câmara de Compensação Ambiental da Secretaria de Estado do Ambiente. “ O trecho a ser protegido será isento de impostos. Poderá ter visitação se o proprietário permitir. A área tem uma grande rocha cercada de Mata Atlântica “, explicou Renata de Souza Lopes.

O Alto do Gaia se localiza no segundo distrito da cidade, com uma bela vista de toda a região. Consegue-se observar de lá de cima São Gonçalo, Itaboraí e Maricá. Além da Área de Proteção Ambiental (APA) de Guapimirim, que embora tenha esse nome, o seu início na verdade é em São Gonçalo e atinge ainda Itaboraí, Magé, Guapimirim entre outras cidades vizinhas. O Alto do Gaia faz parte da Serra de Itaitindiba.

Veja também