Polícia prende prende autores de execução de trabalhador rural em S. Pedro

Proprietário de fazenda e dois policiais militares foram presos, por equipes da 125ªDP e a motivação teria sido conflitos por terras

Enviado Direto da Redação
O assassinato aconteceu na  última quarta-feira

O assassinato aconteceu na última quarta-feira

Foto: Divulgação



Policiais da 125ª DP (São Pedro da Aldeia) realizaram, na manhã deste sábado (11/07), a Operação Aroeira, para prender envolvidos na morte do trabalhador rural Carlos Augusto Gomes, conhecido como Mineiro. Na ação, o proprietário da fazenda onde o trabalhador foi morto e dois policiais militares foram presos e mandados de busca domiciliar foram cumpridos.



As investigações tiveram início após um confronto armado entre o dono de uma fazenda localizada em São Matheus, em São Pedro da Aldeia, e dois policiais militares de folga, contra trabalhadores rurais assentados na propriedade. O fato ocorreu na madrugada de quarta-feira (08/07) e, após realização de perícia no local, o corpo da vítima foi localizado e encaminhado ao IML. Na ocasião, os PMs foram feridos e foram socorridos para o hospital.



A apuração constatou que há cerca de 15 anos a fazenda foi parcialmente desapropriada em ação movida pelo INCRA e, no local, foram assentadas famílias de trabalhadores rurais. A parte não desapropriada da fazenda foi ocupada por outros trabalhadores rurais, o que teria gerado o conflito. Há em andamento uma ação judicial para a desapropriação dessa parte não autorizada.



Em depoimento, os trabalhadores rurais alegaram que sofriam constrangimento ilegal e ameaças por parte do proprietário da fazenda. Ainda segundo os trabalhadores, o fazendeiro teria dito que iria derrubar cercas e queimar as moradias.Na segunda-feira (06/07), uma casa construída no local foi queimada por homens armados, segundo informações do trabalhadores rurais. Na quarta-feira (08/07), o proprietário da fazenda e os policiais militares de folga estiveram na propriedade e houve um confronto. As investigações prosseguem para esclarecer todas as circunstâncias do conflito.

Veja também