Prefeitura inaugura Hospital Geral Municipal de Araruama

Cerimônia de inauguração foi online

Enviado Direto da Redação



A Prefeitura de Araruama entregou à população neste sábado (27) o Hospital Geral Municipal Jaqueline Prates.


A cerimônia foi online, transmitida ao vivo pelo Facebook da prefeitura, para evitar aglomeração por causa da pandemia do Coronavírus.


Durante a entrega a prefeita Livia de Chiquinho reforçou a necessidade de investimentos na Saúde. “Desde o início do nosso governo, em 2017, já foram investidos R$ 331 milhões na Saúde Pública. E esse hospital é a garantia de que os moradores vão ter ainda mais atendimento digno e de qualidade “, disse.


O hospital conta com 70 leitos.



São : 

10 enfermarias, sendo 3 pediátricas

2 unidades Semi-Intensivas, uma adulto e outra pediátrica

01 centro cirúrgico com uma RPA ( recuperação  pós anestésico) e 4 salas de cirurgias.


Além disso, o Hospital conta com uma maternidade voltada para o “Parto Humanizado”.

Para ficar mais claro, em um parto humanizado, a ação é toda da mulher, que segue o próprio processo fisiológico. Ela é assistida o tempo todo por um médico, que só interfere se for realmente necessário para garantir a saúde da mãe e da criança. A maternidade, que já começa a atender hoje (28), conta com:


01 centro de parto humanizado com 03 salas de PPP (pré parto, parto e pós parto)

E 04 enfermarias de obstetrícia cirúrgica, com 10 leitos.


O hospital vai realizar também cirurgias eletivas, como por exemplo, as abdominais, ginecológicas e pequenas cirurgias ortopédicas. Lembrando que, nesse momento esses procedimentos estão suspensos por meio de um decreto estadual, devido à pandemia do Coronavírus. 



O hospital é classificado como de média e baixa complexidade; e deverá atender, preferencialmente, pacientes encaminhados pela UPA da cidade. Mas para evitar receber algum paciente que esteja com Covid-19, por enquanto a unidade não vai realizar esses atendimentos;  apenas o setor da maternidade vai funcionar nesse primeiro momento.



Uma equipe, composta por médicos do Hospital, vai avaliar a partir de quando será seguro para a unidade começar a receber pacientes gerais.



Para garantir a segurança, foram instaladas câmeras em todo o prédio, ou seja, a unidade vai ser monitorada 24 horas por dia.




Veja também