Prefeito de Rio das Ostras afasta direção de hospital após denúncia de sumiço de corpo na unidade

Marcelino Borba cita uma possível troca de corpos

Enviado Direto da Redação
Segundo Israel, a funerária informou que não encontrou o corpo de Raimundo na unidade hospitalar

Segundo Israel, a funerária informou que não encontrou o corpo de Raimundo na unidade hospitalar

Foto: Reprodução

O prefeito de Rio das Ostras, Marcelino Borba, afastou na noite desta quarta-feira (20), a direção do hospital municipal da cidade. A decisão foi tomada depois do neto de Raimundo Batista de Oliveira, de 85 anos, denunciar que o corpo do avô desapareceu no Pronto-Socorro da Prefeitura de Rio das Ostras. Raimundo morreu na última terça-feira com suspeita de Covid-19. Segundo o neto, a funerária que transportaria o corpo de Raimundo ao cemitério não o encontrou na unidade.

"Estou aqui na delegacia de Rio das Ostras. Ontem (terça-feira) a gente recebeu a notícia de que meu avô tinha falecido no pronto-socorro da Prefeitura de Rio das Ostras. E hoje, quando fomos fazer o enterro do meu avô, a funerária veio aqui para buscar o corpo do meu avô e infelizmente o corpo dele desapareceu. Eu não sei a quem recorrer", disse o neto Israel Gonçalves em um dos vídeos.

Em um outro vídeo gravado à noite, Israel voltou ao hospital e afirmou que a família ainda não tinha recebido informações sobre o corpo de Raimundo.

Pela internet, o prefeito informou estar indignado com o caso e disse que houve uma troca de corpos.

"Vamos entrar com um processo administrativo afastando a direção, a coordenação do pronto-socorro e quero ter um desfecho", disse.

A Polícia Civil informou em nota que "de acordo com a 128ª DP (Rio das Ostras) o caso a princípio foi registrado como destruição, subtração ou ocultação de cadáver, e as partes ainda estão sendo ouvidas para apurar as circunstâncias do caso".

Veja também